Análise dos Sistemas de Trabalho de Alto Envolvimento (S.T.A.E) no contexto dos movimentos sociais no Brasil
http://dx.doi.org/10.15601/1983-7631/rt.v8n15p122-137

Denilson Aparecida Leite Freire, Patrícia Morilha Muritiba

Resumo


O objetivo desse artigo foi analisar as práticas de Sistemas de Trabalho de Alto Envolvimento proposta por Ciavarelha (2003) no contexto Brasileiro. Para isso foram pesquisados 99 militantes do Movimento Sem Terra no Brasil. A pesquisa revelou que, tanto as variáveis que compõe a escala, quanto a escala como um todo, possuíram KMO superiores a 0,786 e Alpha de Crombach superiores a 0.881, demonstrando sua adequação. Os resultados indicaram maiores índices de percepção de STAE: entre as mulheres; os que têm mais de 40 anos e os com mais de 10 anos de atuação dentro do movimento.

 

Palavras-chaves: Sistemas de Trabalho de Alto Envolvimento; Movimento Sem Terra; Movimentos Sociais.


Palavras-chave


Sistemas de Trabalho de Alto Envolvimento; Movimento Sem Terra; Movimentos Sociais.

Texto completo:

PDF-A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.