IRMÃO VOTA EM PASTOR: Eleições de 2012 a 2020 em Recife

Rafael Ribeiro Brandão

Resumo


A expressão “irmão vota em irmão” é famosa no meio dos cristãos evangélicos e, conforme reportagem do website do G1 da Globo, em 2020 houve um crescimento no número de candidatos que concorreram às eleições daquele ano usando títulos religiosos. Na disputa para prefeitura de Recife existiram algumas polêmicas envolvendo o campo religioso, entretanto, foi na disputa para vereadores que vimos que os irmãos perderam espaço para pastor na cadeira da Câmara Municipal.  A importância deste estudo reside, principalmente, na compreensão dos conceitos de laicidade e quanto isso pode influenciar nas decisões políticas de uma cidade ou mesmo de um país. Sendo nosso objetivo problematizar o avanço evangélico na disputa eleitoral municipal de Recife, refletir e aprofundar a relação religião, republicanismo e esfera pública em termos históricos e conceituais e analisar a relação dos candidatos com títulos religiosos e quanto isso se reverteu em conquista eleitoral.


Palavras-chave


Religião; Política; Laicidade; Recife; Pastor

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/1677-2644/correlatio.v20n1p137-151

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.