Teologia, cultura e literatura: uma análise da hamartiologia implícita na obra Hamlet, de Shakespeare, a partir da teologia da fronteira de Paul Tillich

Samuel Rodrigues dos Santos, Brayan de Souza Lages

Resumo


 

Analisar seletas questões hamartiológicas contidas em Hamlet – a partir de uma abordagem dialógica entre Teologia, Cultura e Literatura – é o objetivo central do artigo em tela. Desse modo, o mesmo se inicia com caráter preambular – ou antes de andar – elencando e esclarecendo alguns fatores que construíram o background  do cenário em que vivia Shakespeare. Num segundo momento, este artigo se projeta á delinear a teologia tillichiana, aclarando, sumariamente, dois conceitos clássicos de seu labor – Teologia da Cultura e Coragem de Ser –; chegando ao fim, onde se propõe correlações entre as ansiedades ou angustias de Hamlet e as respostas de Tillich, como também se argui, sobre o problemático suicídio de Ofélia.


Palavras-chave


Hamlet; Tillich; Hamartologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/1677-2644/correlatio.v19n2p103-120

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.