Religião, laicidade e direitos sexuais e reprodutivos: a presença de grupos religiosos conservadores nos espaços públicos da contemporaneidade

Celso Gabatz

Resumo


Este artigo tem o propósito de aprofundar algumas questões acerca da presença de grupos religiosos conservadores na arena publica brasileira e os efeitos desta crescente intervenção sobre os direitos das mulheres, no campo da reprodução e do livre exercício da sexualidade. Os resultados apontam que a laicidade deveria ser respaldada pelo reconhecimento da diversidade cultural e religiosa de modo a ampliar a liberdade de expressão, suplantar possíveis acirramentos e consolidar políticas democráticas. O grande desafio que se impõe é o de deixar de lado possíveis extremismos religiosos ou laicos em detrimento da tolerância, do diálogo e do mútuo aprendizado entre os diversos protagonistas que articulam o debate. 


Palavras-chave


Religião, Laicidade; Direitos Sexuais e Reprodutivos.

Texto completo:

PDF

Referências


ANAJURE. Associação Nacional de Juristas Evangélicos. Disponível em: http://www.anajure.org.br/. Acesso em: 12 fev. 2016.

ANGELIN, Rosângela. O Reconhecimento da Identidade Multicultural diante da Dignidade da Pessoa Humana. In: MADERS, Angelita; ANGELIN, Rosângela. (Org.). Multiculturalismo em Foco. Santo Ângelo: FuRI, 2010. p. 21-34.

___________________. Direitos sexuais e direitos reprodutivos das mulheres: avanços e desafios na construção da democracia. Coisas do Gênero, v.1, n. 2, p. 182-198, dez. 2015b.

ÁVILA, Maria Betânia. Os Direitos Sexuais Devem Ser uma Pauta Constante do Feminismo (Entrevista). In: Jornal da Rede Saúde. n. 24, p. 11-17, dez. 2001.

BARBOSA, Rui. Obras Completas, Vol. 4. Tomo 1, O Papa e o Concílio. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1877.

BATISTA, Carla Gisele; JÁCOME, Márcia Laranjeira. Conservadorismo no Brasil: modos de atuação e estratégias ofensivas aos direitos sexuais e direitos reprodutivos. In: OROZCO, Yury Puello. (Org.) A Presença das Mulheres nos Espaços de Poder e Decisão. São Paulo: Católicas pelo Direito de Decidir, p. 93-102. Ago. 2014.

BEATY, David M. A Essência do Estado de Direito. São Paulo, Martins Fontes, 2014.

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo. Vol. I (Fatos e Mitos). São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970.

BERGER, Peter. O dossel sagrado. Elementos para uma teoria sociológica da religião. São Paulo: Paulus, 2004.

BOFF, Leonardo. Virtudes para um outro mundo possível. Convivência, respeito e tolerância. Petrópolis, Vozes, 2006.

BURITY, Joanildo A. Religião, Política e Cultura. Tempo Social, v. 20, n. 2. p. 83-113. 2008.

BUSIN, Valéria Melki.. (Org.). Direitos Humanos para Ativistas por Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos. São Paulo: Secretaria de Políticas para Mulheres/ Católicas pelo Direito de Decidir, 2013.

CAMURÇA, Silvia. “Nós mulheres e nossa experiência comum”. Cadernos de Critica Feminista, ano 1, n. 0, p. 12-25, 2007.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Direito Constitucional. Coimbra: Livraria Almedina, 1993.

CARTILHA. Direitos Sexuais e Reprodutivos. Prioridade do Governo. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartilha_direitos_sexuais_reprodutivos.pdf. Acesso em: 15 fev. 2016.

CATROGA, Fernando. Entre deuses e césares: secularização, laicidade e religião civil. Coimbra: Almedina, 2006.

CORRÊA, Sonia. Gênero e Sexualidade: deslocando o debate da margem para o centro, ,Jornal da Rede Saúde. n. 24, p. 30-34, dez. 2001.

CORREGIDO, Maria Dolores Juliano. Excluídas y Marginales. Madrid: Cátedra Instituto de La Mujer, 2004.

COSTA, Maria Emília Corrêa da. Apontamentos sobre a liberdade religiosa e a formação do Estado Laico. In: LOREA, Roberto Arriada. (Org.). Em defesa das Liberdades Laicas. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2008. p. 97-116.

CURI, Melissa Volpato. O Direito Consuetudinário dos Povos Indígenas e o Pluralismo Jurídico, Espaço Ameríndio, v. 6, n. 2, p. 230-247, jul./dez. 2012.

DAMATTA, Roberto. O que faz o Brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

EISLER, Riane. O Cálice e a Espada. Nosso passado, nosso futuro. São Paulo: Palas Athena, 2007.

EMMERICK, Rulian. Religião e Direitos Reprodutivos. O Aborto como Campo de Disputa Política e Religiosa. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2013.

FISCHMANN, Roseli. Estado Laico. São Paulo: Memorial da América Latina, 2008.

FONSECA, Francisco Tomazoli da. Religião e Direito no Século XXI: A Liberdade Religiosa no Estado Laico. Curitiba: Juruá, 2013.

FREYRE, Gilberto. Interpretação do Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 2001.

GALDINO, Elza. Estado sem Deus. A Obrigação da Laicidade na Constituição. Belo Horizonte: Del Rey, 2006.

HABERMAS, Jürgen. Entre naturalismo e religião: estudos filosóficos. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2007.

HERVIEU-LÉGER, Daniele. O peregrino e o convertido – a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2008.

HURST, Jane. A História das Ideias sobre o Aborto na Igreja Católica. In: HURST, J. e MURARO, R.M. Uma História Não Contada. Montevideo: Catolicas por el Derecho a Decidir, 1992, p. 7-40.

LAGARDE Y DE LOS RIOS, Marcela. Los cautiverios do las mujeres: maadresposas, monjas, putas, presas y locas. México D.F.: Universidad Nacional Autónoma de México. 2011.

LE GOFF, Jacques. O Nascimento do Purgatório. Lisboa: Editorial Estampa, 1995.

LEITE, Fábio Carvalho. Estado e Religião. A Liberdade Religiosa no Brasil. Curitiba: Juruá, 2014.

LOCKE, John. Carta a Respeito da Tolerância. São Paulo: Ibrasa, 1964.

LOREA, Roberto Arriada; KNAUTH, Daniela Riva. Cidadania Sexual e Laicidade. Um estudo sobre a influência religiosa no Poder Judiciário do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2010.

LUCKMANN, Thomas. A Religião Invisível. São Paulo: Olho d’água/Loyola, 2014.

MACHADO, Jónatas E. M. Estado Constitucional e Neutralidade Religiosa. Porto Alegre, Livraria do Advogado, 2013.

MACHADO, Maria das Dores. Religião e as assimetrias de gênero na América Latina. In: ORO, Ari Pedro. (Org). A latinidade da América Latina: enfoques sócioantropológicos. São Paulo: Aderaldo & Rothschild, 2008. p. 241-264.

MCLAREN, Peter. Multiculturalismo crítico. São Paulo: Cortez, Instituto Paulo Freire, 1997.

MALAFAIA, Silas. Minhas Experiências de Vida. Rio de Janeiro: Editora Central Gospel, 2012.

MARTELLI, Stefano. A religião na sociedade pós-moderna: entre secularização e dessecularização. São Paulo: Paulinas, 1995.

MARTINS FILHO, Ives Gandra da Silva; NOBRE, Milton Augusto de Brito. (Coord.). O Estado laico e a liberdade religiosa. São Paulo: LTr, 2011.

MONTERO, P. & ALMEIDA, R. O campo religioso brasileiro no limiar do século: problemas e perspectivas. In: RATTNER, H. (Org.). Brasil no limiar do século XXI. São Paulo: Edusp, 2000.

MUJICA, Jaris. Os Grupos Conservadores na América Latina. Transformações, crises, estratégias. In: JURKEWICZ, Regina Soares. (Org.). Quem Controla as Mulheres? Direitos Reprodutivos e Fundamentalismos Religiosos na América Latina. São Paulo: Católicas pelo Direito de Decidir, 2011.

MORI, Maurizio. A Moralidade do Aborto: sacralidade da vida e o novo papel da mulher. Brasília: Editora UnB, 1997.

ORTIZ, Renato. Anotações sobre religião e globalização. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 16, n. 47, p. 59-74, out. 2001.

PERROT, Michelle. Minha História das Mulheres. São Paulo: Contexto, 2015.

RIOS, Roger Raupp. Laicidade e Direitos Sexuais e Reprodutivos: Reflexões a partir dos precedentes do Supremo Tribunal federal sobre a Pesquisa com Células-Tronco, Anencefalia e Homofobia. In: RAIMUNDO, Marcia Mocellin e GUTIÉRREZ-MARTINEZ, Daniel. Bioética e Laicidade. Vida e diversidade em conexão. Curitiba; Prismas, 2014. p. 109-119.

RIVERA, Dario Paulo Barrera. Fragmentação do sagrado e crise das tradições na pós-modernidade. In: TRASFERETTI, José. (Org.). Teologia na Pós-modernidade. São Paulo: Paulinas, 2003. p. 437-464.

RODRIGUES, Eder Bomfim. Estado Laico e Símbolos Religiosos no Brasil: As Relações entre Estado e Religião no Constitucionalismo Contemporâneo. Curitiba, Juruá, 2014.

ROSADO-NUNES, Maria José Fontelas. Direitos, cidadania das mulheres e religião, Tempo Social, v. 20, n. 2, p. 67-81, nov. 2008.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da educação. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970.

SANTOS, Boaventura de Sousa. (Org.) Reconhecer para libertar: os caminhos do cosmopolitismo multicultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

SARMENTO, Daniel. Livres e iguais: Estudos de direito constitucional. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2006.

_________________. O Crucifixo nos Tribunais e a Laicidade do Estado. In: Roberto Arriada. (Org.). Em defesa das Liberdades Laicas. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2008. p. 189-201.

SCOTT, Joan. Debates. Cadernos Pagu, n. 3. p. 3-28, 1994. CONFERIR

SEMPRINI, Andréa. Multiculturalismo. Bauru: EDUSC, 1999

SORJ, Bernardo. A Nova Sociedade Brasileira. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

TOURAINE, Alain. Um novo paradigma: para compreender o mundo de hoje. Petrópolis: Vozes, 2006.

VENTURA, Miriam. Estratégias para promoção e defesa dos direitos reprodutivos e sexuais no Brasil. In: DORA, Denise Dourado. (Org.). Direito e mudança social: projetos de promoção e defesa de direitos apoiados pela Fundação Ford no Brasil. Rio de Janeiro: Renovar; Fundação Ford, 2002. p. 91-121.

WEINGARTNER, Jaime Neto. Liberdade Religiosa na Constituição: fundamentalismo, pluralismo, crenças, cultos. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1078/er.v31n1p1-23

 

           

 

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.