O culto imperial e o Apocalipse de João

José Adriano Filho, Paulo Augusto de Souza Nogueira

Resumo


O culto imperial teve um papel importante na produção do Apocalipse de João. O livro contém várias imagens extraídas do seu âmbito, mas a descrição das realidades celestiais e mobilização da igreja na terra que apresenta são transformadas por meio da construção de uma realidade contra cultural. Esta contracultura assume os valores da cultura da greco-romana, mas os inverte. O livro cria sua própria estrutura de referência, um tipo de imagem que espelha a cultura original, a partir da qual aquele que habita esta reconstrução da realidade social encontra o status de autoestima que a cultura de origem lhes nega. Sua crítica ao poder vigente transcende sua localização histórica particular e questiona suas pretensões de universalidade e eternidade, tornando o Apocalipse uma voz importante do Cânon cristão e uma testemunha das lutas da humanidade no estabelecimento de uma comunidade justa e fraterna.


Palavras-chave


Apocalíptica; Apocalipse de João; Culto Imperial.

Texto completo:

PDF

Referências


ACOSTA BONILLA, Manuel de Jesús. El Evangelio de Lucas. Culto al Emperador y Pax Romana. Tese de doutorado. Universidade de Deusto – Espanha, 2007.

ADRIANO FILHO, José. Oráculos Sibilinos III-V: Judeus no Egito helenístico e romano. Identidades fluídas no Judaísmo Antigo e no Cristianismo Primitivo. NOGUEIRA, Paulo (org.). São Paulo: ANABLUME/FAPESP, 2010, p. 137-162.

AUNE, David E. Revelation 6-16. Word Biblical Commentary. Dallas, Texas: Word Books, 1997.

BEALE, G. K. The Book of Revelation. The New International Greek Commentary. Grand Rapids: Eerdmans, 1999.

BERNABE UBIETA, C. “Asociaciones y Familias en el Mundo del Cristianismo Primitivo”. Estudios Bíblicos 64, 2006, p. 99-125.

BRENT, Allen. Imperial Cult and the Development of Church Order. Concepts and Images of Authority in Paganism and Early Christianity before the Age of Cyprian. Leiden: E. J. Brill, 1999.

COLLINS, Adela Y. Satan’s Throne, in Biblical Archaeology Review May/June 2006, 28-39.

FISHWICK, Duncan. “The Development of Provincial Ruler Worship in the Western Empire”. Aufstieg und Niedergang der Römischen Welt II. 16.2, 1978, p. 1201-1253.

FRIEDRICH, Nestor Paulo. “Manter a identidade e a esperança em meio a um mundo hostil. Desafio da igreja em Tiátira”. Religião de Visionários: Apocalíptica e misticismo no Cristianismo primitivo. Paulo A. S. Nogueira (Org.). São Paulo: Loyola, 2005, p. 233-262.

FRIESEN, Steven J. Imperial Cults and the Apocalypse of John: Reading Revelation in the Ruins. Oxford: Oxford University Press, 2001.

FRIESEN, Steven J. Satan’s Throne, Imperial Cults and the Social Settings of Revelation, in Journal of the Study of the New Testament, 2005, 27, 351-373.

GALINSKY, K. Augustan Culture: An Interpretative Introduction. Princeton: Princenton University Press, 1996.

GRADEL, Ittai. Emperor Worship and Roman Religion. Oxford: Clarendon Press, 2002.

HARMON, Daniel P. “The Public Festivals of Rome”. Aufstieg und Niedergang der Römischen Welt II, 16.2, 1978, p. 1440-1468.

HIEKE, Thomas. The Reception of Daniel 7 in the Revelation of John. HAYS, R. & ALKIER, Stefan (eds.). Revelation and the Politics of Apocalyptic Interpretation. Waco, Texas: Baylor University Press, 2012, p. 47-67.

KLAUCK, Hans-Joseph. O entorno religioso do cristianismo primitivo. Culto aos governantes e imperadores, filosofia e gnose. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

KÖSTER, H. Introdução ao Novo Testamento. São Paulo: Paulus, 2005.

PEERBOLTE, L. J. L. The Antecedents of Antichrist. A Traditio-Historical Study of Earliest Christian Views on Eschatological Opponents. Leiden: E. J. Brill, 1996.

PRICE, S. R. F. “Rituais de Poder”. In: Paulo e o império: Religião e poder na sociedade imperial romana. HORSLEY, R. (ed.). São Paulo: Paulus, 2004, p. 53-76.

PRICE, S. R. F. Rituals of Power. The Roman imperial cult in Ásia Menor. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

ROLOFF, Jürgen. Revelation. Continental Commentary. Trans. John E. Alsup. Minneapolis: Fortress Press, 1993.

WENGST, Klaus. Pax Romana. Pretensão e Realidade. Experiências e percepções da paz em Jesus e no cristianismo primitivo. São Paulo: Edições Paulinas, 1991.

WOOLF, Greg. “Divinity and Power in Ancient Rome”. In: Religion and Power. Divine Kingship in the Ancient World and Beyond. Nicole Brisch (Ed.). Chicago, Illinois: The Oriental Institute of the University of Chicago, 2008, p. 243-259.

ZANKER, Paul. The Power of Images in the Age of Augustus. Michigan: The University of Michigan Press, 1988.




DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1078/er.v33n1p149-171

 

            

       

        AE GLOBAL INDEX  SUMÁRIOS.ORG

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.