Percursos das peregrinações católicas no Brasil: gênese e desenvolvimento do tema na ótica das ciências sociais

Carlos Alberto Steil

Resumo


O objetivo primeiro deste artigo é acompanhar as transformações que ocorrem na trajetória histórica das peregrinações e nos estudos sobre catolicismo no Brasil. O artigo destaca quatro momentos nesta trajetória. As imagens e devoção à Paixão e os livros Santuários Marianos (1722) e Peregrino da América (1728), como marcos do catolicismo tradicional da época. O movimento de romanização da Igreja Católica nos séculos XIX-XX e os estudos sociológicos sobre os movimentos camponeses milenaristas, que eclodem nas guerras de Canudos, Contestado e na controvérsia sobre o Padre Cícero. A Teologia da Libertação e as romarias da terra, de caráter contestatório. Finalmente, discorre sobre os estudos antropológicos sobre as romarias, nos anos de 1980, e as tendências atuais nos estudos de peregrinação.


Palavras-chave


Peregrinação, Catolicismo, Milenarismo, Ciências Sociais da Religião

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1078/er.v33n2p221-242

 

            

       

        AE GLOBAL INDEX  SUMÁRIOS.ORG

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.