Mandrágora

A Revista Mandrágora é uma publicação do Grupo de Estudos de Gênero e Religião Mandrágora/NETMAL - do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo, que desenvolve pesquisas interdisciplinares na área de Gênero e Religião, abordando temas como: Religião, Direitos Reprodutivos e Aborto; Estudos Feministas e Cristianismo; Gênero, Cultura e Religião; Direitos Reprodutivos; Religião e Ética; Religião e Homossexualidade; Ecofeminismo: Tendência e Debates; Gênero, Violência e Religião; História, Gênero e Religião; Gênero e Religião: um caleidoscópio de Reflexões; Gênero, Religião e Modernidade; O Imaginário Feminino da Divindade e Gênero, Religião e Masculinidades; Gênero, Religião e Políticas Públicas; Gênero, Fundamentalismo e Religião.

 BLOG MANDRÁGORA-NETMAL

 


Imagem para capa da revista

 

A partir de 2015 a revista Mandrágora passou a ter publicação semestral e convida pesquisadoras e pesquisadores em estudos feministas e religião a colaborarem com artigos e resenhas, recebidos em fluxo contínuo

Se ainda não possui cadastro, cadastre-se com o nome sob o qual deseja ver publicado o seu artigo ou resenha. Com o cadastro efetuado, clique em "iniciar nova submissão" e siga as instruções para submeter o seu artigo ou resenha. Lembre-se de verificar as normas em "diretrizes para autores/as".

 

 

REVISTA MANDRÁGORA – V. 24, N. 2 – 2º SEMESTRE DE 2018

 

CHAMADA PARA O DOSSIÊ – FEMINISMO DESCOLONIAL E RELIGIÃO: DEBATES E APROXIMAÇÕES DO CAMPO RELIGIOSO

 

As décadas de 1980 e 1990 são marcadas pelo surgimento de outras e novas formas de expressões dos feminismos latino-americanos (comunitário, indígena, autônomo, lésbicos, descoloniais, dentre outros). Tais expressões se inscrevem numa perspectiva crítica e revisionista do passado colonial a que foram submetidos os povos originários, especialmente as mulheres, a qual contribui para processos que visam à descolonização.

O momento atual em que vive o Brasil está marcado pelo recrudescimento dos conservadorismos religiosos, políticos e sociais, e pelo crescimento vertiginoso do feminicídio, de estupros e violências diversas que atentam contra as vidas das mulheres. Tal contexto conclama por outros marcos-teóricos, preferencialmente, os que são elaborados pelo sul global e que buscam enunciar, bem como denunciar estas situações. Pensar referências desde outros marcos-teóricos nos colocam em sintonia com a proposta do feminismo descolonial, importante ferramenta analítica e metodológica que pode oferecer uma chave de compreensão e, possivelmente, de resolução de tais realidades. 

As discussões sobre o feminismo descolonial estão alcançando diversas áreas do conhecimento, tais como a sociologia, a antropologia, a história, a filosofia, dentre outras. Contudo, no que tange os estudos das religiões, há pouca produção. O que nos leva a considerar que a relação entre feminismo descolonial e religião ainda é uma equação pouco estudada e pesquisada nas academias brasileiras. Com o intuito de fomentar discussões que permitam um entendimento e um diálogo profícuo entre essas equações, convidamos pesquisadoras e pesquisadores a enviarem artigos para este dossiê, que será coordenado por Letícia Aparecida F. L. Rocha.

ISSN Impresso: 1517-0241

ISSN Eletrônico: 2176-0985

Notícias

 
Nenhuma notícia publicada.
 
Outras notícias...

v. 23, n. 2 (2017): Mandrágora

Sumário

Tainah Biela Dias, Naira Pinheiro dos Santos
PDF
1-3

Artigos

Ana Cândida Vieira Henriques
PDF
5-25
Luís Corrêa Lima
PDF
27-47
Karine Gouvêa Pessôa
PDF
49-69
Adriana Gelinski, Marcio Jose Ornat
PDF
71-94
Herlan José da Silva Smith, Taíssa Tavernard de Luca
PDF
95-117

Entrevista

Letícia Aparecida Ferreira
PDF
119-138

Resenhas

Elaine Martins Donda
PDF
139-146

Dossiê: Gênero, Religião e Laicidades

Emerson Roberto da Costa
PDF
147-149
Emerson Roberto da Costa
PDF
151-178
Tainah Biela Dias
PDF
179-203
Rafael Bruno Gonçalves
PDF
205-245
Fernanda M. F. Coelho
PDF
247-279
Resenha do Livro: Mídia, Religião e Cultura
Patrícia Garcia Costa
PDF
281-287