Percepção do Suporte Social em idosos institucionalizados e não institucionalizados

Cibele Ventura Vieira Satuf, Natália Sofia Capela Oliveira Bernardo

Resumo


Os idosos são hoje alvo de fortes atenções de quase todas as ciências. O processo de envelhecimento é heterogêneo e traz, por vezes, dificuldades para quais parece não haver solução. O presente artigo almeja conhecer a maneira como os idosos avaliam o suporte social e contribuir para que possam envelhecer de maneira mais ativa. Conhecer a sua percepção desse suporte pode ajudar-nos a compreender os campos em que a psicologia pode intervir no âmbito da gerontologia. Neste estudo, aplicamos numa amostra constituída por 101 idosos cujas idades variam entre os 60 e os 102 anos, residentes no Município da Covilhã, em Portugal, institucionalizados ou não, a escala de satisfação com o suporte social, desenvolvida e validada para a população portuguesa por Pais Ribeiro (1999). O resultado deste trabalho apontou que os idosos não institucionalizados estão mais satisfeitos do que os institucionalizados. A felicidade exerce influência na satisfação com o suporte. Os idosos com menos doenças estão mais satisfeitos com o suporte social. Idosos que possuem laços familiares mais estreitos apresentam maior nível de satisfação com suporte social. Face ao gênero, encontramos diferenças estatisticamente significativas somente na dimensão social da escala, indicando que os homens apresentam maiores níveis de satisfação. 


Palavras-chave


satisfação, suporte social, idosos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1019/mud.v23n1p11-19

Indexadores

         

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional