Cultura, liderança e recrutamento em organizações religiosas - o caso da Igreja Universal do Reino de Deus

Leonildo Silveira Campos

Resumo


As organizações religiosas fazem parte de uma área evitada por muitos pesquisadores. Primeiro, porque elas são consideradas fonte de questiúnculas domésticas e de informações irrelevantes para o conhecimento científico das organizações; segundo, porque se sentem desencorajados diante das peculiaridades institucionais e do pudor clerical em expor publicamente seus bastidores. Trabalhamos aqui com dois pressupostos: primeiro, uma análise desses fenômenos organizacionais pode contribuir para uma avaliação mais ampla das organizações "profanas", também conhecidas como "lucrativas" ou "empresariais". Segundo, neste começo de século assistimos o surgimento de empreendimentos religiosos governados pelas leis e regras do mercado, que empregam o marketing e a otimização de resultados, possibilitando assim tanto a comparação como até a confusão entre religião e empresa, territórios até então supostamente muito bem delimitados.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v2n3p%20102%20-%20138


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.