Cluster de serviços: contribuições conceituais com base em evidências do pólo médico do Recife

Ana Cristina Fernandes, João Policarpo R. Lima

Resumo


Analisar o setor terciário sob o enfoque de cluster constitui objeto pouco discutido na literatura. Tal análise consiste num desafio em si próprio, uma vez que o terciário envolve grande variedade de atividades, com especificidades em termos de trajetória e dinâmica de mercado que dificultam a generalização conceitual. O presente artigo pretende contribuir para essa análise, abordando a definição de cluster valendo-se da experiência do agrupamento territorial de empresas do chamado pólo médico do Recife. Interessa- nos verificar se os elementos conceituais que dão suporte à idéia de cluster podem também ter aplicação no setor terciário. Para isso, procuramos conciliar diferentes referenciais teóricos - a literatura sobre distritos industriais, transações económicas e economia de inovação, todas focadas no setor secundário - com as especificidades do setor de serviços de assistência de saúde, objeto de nossa análise.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v3n5p%2090%20-%20128

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.