Impactos do Programa Nacional do Biodiesel na economia brasileira: uma aplicação do modelo Minimal de Equilíbrio Geral

Daniela Bacchi Bartholomeu, Luciana Torrezan Silveira

Resumo


O presente estudo busca analisar o impacto potencial da adoção do Programa do Biodiesel na economia brasileira, especificamente nos setores de óleo vegetal, de óleo diesel e no sucroalcooleiro, por meio de um modelo simplificado de equilíbrio geral (Minimal), a partir dos dados da Matriz Insumo Produto (MIP) de 1996. Duas simulações são realizadas: adição de 2% e de 5% de biodiesel ao óleo diesel. Os resultados mostram que o aumento da demanda por álcool tem maior impacto sobre os resultados setoriais e macroeconômicos, apesar dos choques nesse setor terem sido percentualmente menores. Em relação ao nível de emprego, setorialmente os efeitos são positivos, porém o nível de emprego geral da economia sofre um decréscimo, bem como o PIB real. Em relação à balança comercial, verificou-se queda nas importações dos setores de refino de petróleo, porém, na economia como um todo, houve elevação das importações totais, devido à maior demanda de bens intermediários. Conclui-se, portanto, que o programa do biodiesel pode trazer benefícios à economia brasileira, mas apenas nas atividades envolvidas diretamente no programa. Para a economia brasileira como um todo, os benefícios não são tão expressivos quanto os esperados e divulgados.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v3n6p%20214%20-%20235


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.