Auditoria fiscal previdenciária em ambiente SAP

Alexandre David Viva

Resumo


Este trabalho busca identificar meios para efetuar auditoria fiscal nos bancos de dados do SAP - o mais adotado ERP da atualidade (Bae e Ashcroft, 2004, 1 e 5; Khan, 2005, 5). Pretende-se concentrar no método de acesso às tabelas SAP, um dos cinco métodos de acesso aos bancos de dados de ERP (Neil Raden, 2004, 10). Em um primeiro momento, é necessário o levantamento, por empresa, de uma listagem dos cabeçalhos das tabelas com as quais ela trabalha, em bancos de dados que já alcançam os terabytes (SAP, SAP NetWeaver: 50). Como o SAP é um programa multilíngüe e multiempresarial, suas tabelas são criptografadas, isto é, os nomes das tabelas e de duas colunas não guardam a menor relação com os dados que elas registram (Saphir, 2004, 1). Em um segundo momento, então, por meio do ACL, a listagem de cabeçalhos de tabelas obtida é filtrada. As tabelas que interessam ao Fisco são solicitadas à empresa de uma forma mais precisa, de modo a não sobrecarregar nem a empresa nem do Fisco. Em um terceiro momento, ainda com auxílio do ACL, as tabelas especificadas são analisadas (Primeiros Passos, 2003, 3).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v2n4p%20215%20-%20221

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.