Incerteza e Racionalidade Limitada: Um Estudo Empírico no Setor Financeiro

Adilson Aderito da Silva, Vanessa Boni Naldis

Resumo


Esta pesquisa foi desenvolvida com o objetivo de avaliar o impacto da incerteza percebida no ambiente sobre os níveis de racionalidade dos gestores do setor financeiro. Para tal, foram estimados os níveis de incerteza percebidos pelos gestores tendo como suporte teórico a perspectiva da Incerteza da Informação, com foco na abordagem multidimensional proposta por Milliken (1987), que defende a existência de três tipos de incerteza: incerteza de estado, incerteza de efeito e incerteza de resposta. Os níveis de racionalidade dos gestores foram estimados como um construto de segunda ordem a partir das incertezas de efeito e da incerteza de resposta, com o suporte teórico nas definições do conceito de racionalidade limitada propostas  por Simon (1957).  Os dados coletados junto aos 118 funcionários do setor bancário no Estado de São Paulo foram analisados por meio de Modelagem por Equações Estruturais com o Software Smart PLS. Os resultados indicaram uma influência significativa da incerteza de estado sobre os níveis de racionalidade dos gestores e trazem contribuições conceituais e metodológicas importantes para o avanço dos estudos sobre o tema da incerteza no processo decisório.

Palavras-chave


Incerteza, Racionalidade Limitada, Tomada de Decisão

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v8n15p43-63


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.