Stakeholders Relevantes no Perfil dos Gestores dos Pontos de Cultura no Grande Recife

Paulo Thiago Nunes Bezerra de Melo, Helder Pontes Régis

Resumo


Este artigo descreve o perfil dos gestores dos Pontos de Cultura do Grande Recife em suas relações com os seus stakeholders. As organizações que são objeto de estudo são os Pontos de Cultura, que são organizações do terceiro setor. Para compreender os atores que influenciam ou são influenciados pelos gestores dos Pontos de Cultura será tomada como base a teoria do stakeholder. Esta é uma pesquisa qualitativa. Foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas para coletar os dados. Foi realizada a análise de conteúdo das falas dos respondentes, utilizando os atributos de poder, legitimidade e urgência como unidades de registro temáticas. Buscou-se identificar a combinação da presença de poder, legitimidade e urgência para classificar a importância dos stakeholders associados a cada tema em latentes, expectantes ou definitivos. Os gestores dos Pontos de Cultura estão atentos às demandas da sociedade. A necessidade de envolvimento comunitário e de gerar impactos sociais faz com que estes profissionais sejam uma referência no atendimento das demandas da sociedade. Também foi possível perceber a importância do poder público e dos produtores culturais com conhecimentos administrativos e artísticos, uma vez que eles são classificados como stakeholders definitivos.


Palavras-chave


Gestores Culturais; Pontos de Cultura; ONGs; Terceiro Setor; Teoria do Stakeholder.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v8n15p109-136


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.