Volatilidade em Fusões e Aquisições: Um Estudo no Mercado Brasileiro

Carla Renata Silva Leitao, Oscar Claudino Galli

Resumo


A volatilidade tem se mostrado como um dos mais relevantes conceitos nos estudos de finanças, pois está associada diretamente ao conceito de risco. A volatilidade pode ser influenciada por diversos fatores, por exemplo, eventos corporativos. Entre esses eventos, destacam-se as fusões e aquisições (F&A), as quais têm sido objeto de estudos voltados para a observação do comportamento dos retornos. O objetivo do estudo foi investigar o comportamento da volatilidade dos retornos das ações de empresas brasileiras negociadas na BM&FBOVESPA que passaram por processos de fusão e aquisição, no período de 2003 a 2007. O estudo observou o comportamento da volatilidade tanto em torno do anúncio quanto da conclusão da operação. A metodologia para a estimação da volatilidade compreendeu principalmente o uso do modelo GARCH (Generalized Autoregressive Conditional Heteroskedasticity) e procedimentos estatísticos. Para analisar o comportamento da volatilidade antes e depois do anúncio e da conclusão dessas operações, realizou-se teste de hipótese, especificamente o teste de Wilcoxon. Como resultado, observou-se que, de uma forma global, tanto o anúncio da operação de F&A quanto a sua conclusão não produziram impacto na volatilidade.

Palavras-chave


Volatilidade; Fusões e Aquisições; GARCH

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v10n20p267-296


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.