A Influência da Gestão de Pessoas no Potencial de Crescimento das Micro e Pequenas Empresas (MPEs).

Denilson Aparecida Leite Freire

Resumo


O artigo analisa se há influência da gestão de pessoas no potencial de crescimento das micro e pequenas empresas Brasileiras. Foi realizada uma Survey com 109 micro e pequenas empresas da região sudeste. As estratégias de pessoas foi mensurada pela escala adaptada de Ciavarella (2003) que avalia os Sistemas de Trabalho de Alto Envolvimento (STAE) e o potencial de crescimento foi avaliado por meio da escala de Rutherford et al. (2004). A Análise Fatorial resultou em KMO superior a 0,6 demonstrando a adequação das escalas. Concluiu-se, pelo teste de correlação de Pearson, que na amostra pesquisada, a gestão de pessoas correlaciona-se positivamente com o potencial de crescimento das MPES. A análise Cluster resultou em quatro agrupamentos: Nenhum, baixo, médio e alto potencial de crescimento, revelando que há diferenciação em relação ao gênero, faixa etária, escolaridade e cargos ocupados, sendo influenciado por diferentes níveis de sistemas de trabalho de alto envolvimento. 


Palavras-chave


Gestão de Pessoas; Sistemas de Trabalho de Alto Envolvimento; Potencial de Crescimento; Micro e Pequenas Empresas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v11n21p185-210


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.