A Obesidade nas Organizações: o Preconceito não Declarado

Gabriel R. D. Levrini, Ana Paula Papa

Resumo


Mais da metade da população brasileira está acima do peso e que sofre discriminação na sociedade e na sua atividade profissional. O objetivo desta pesquisa foi verificar a percepção dos obesos em relação ao seu tratamento e oportunidades nas organizações e compreender como o estigma da obesidade influência nas relações de trabalho. Na metodologia utilizada, os entrevistados informaram o seu peso e altura, e assim foi possível definir o Índice de Massa Corporal (IMC). O survey foi baseado na Escala de Qualidade de Vida de Walton (1973), e encontrou-se, 93 indivíduos acima do peso, dentro de uma amostra de 231. Os resultados foram alcançados utilizando a análise da variância das respostas com One-Way Anova. Os classificados como obesos apontam a existência de discriminação e frustração com as empresas devido a tratamentos de desiguais e diferentes oportunidades e salários no local de trabalho.


Palavras-chave


obesidade, estigma, discriminação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v12n24p165-191


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.