Micro and Small Enterprises (MSEs) Strategic Responses in Brazilian Textile Industry

Ivanete Schneider Hahn, Flavia Luciane Scherer, Fernando Gazzoni, Laleska Lebioda, Tailine Mayer, Cinara Gambirage

Resumo


This study aimed to identify the strategic responses of micro and small enterprises (MSEs) in the textile industry located in the western region of Santa Catarina to the institutional environment. Therefore, we proceed a multiple case study, conducted through semi-structured interviews with the managers of six companies in the textile industry, located in the western region of Santa Catarina, Brazil. The main contributions of this study are that the strategic responses of companies are basically reactive (acquiescence and compromise) tied with normative environmental and cultural-cognitive pressures. As they are under to similar pressures from the institutional environment, companies show similar structures and processes, and the adjustment process of these companies can be characterized as normative and mimetic isomorphism.


Palavras-chave


Teoria Institucional. Estratégia.

Texto completo:

PDF

Referências


CHILD, J. Strategic Choice in the Analysis of Action, Structure, Organizations and Environment: Retrospect and Prospect. Organization Studies, n. 18, v. 1, p. 43-76, 1997.

COSTA, A. C. R.; ROCHA, E. R. P. Panorama da cadeia produtiva têxtil e de confecções e a questão da inovação. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 29, p. 159-202, 2009.

COSTA, A. F.; RIBEIRO B.; ALMEIDA, G. H. M.; PRETA, J. O. C.; SILVA, V. B. A utilização do planejamento estratégico na gestão de pequenas e médias empresas. 70f. Trabalho de Conclusão de Curso (MBA em Gestão de Negócios), Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais - FEAD, Belo Horizonte-MG, 2005. 70f.

CRUBELLATE, J. M.; MENDES, A. A.; LEONEL JUNIOR, R. S. Ambiente regulativo, respostas estratégicas e qualidade de ensino superior em Organizações de Ensino Superior (IES) do Estado do Paraná. Revista de Administração da UFSM, v. 2, n. 1, p. 116-129, 2009.

CRUBELLATE, J. M.; ROSSONI, L.; MELLO, C. M.; VALENZUELA, J. B. Respostas estratégicas de programas e professores paranaenses de mestrado/doutorado em administração à avaliação da Capes: configurando proposições institucionais a partir de redes de cooperação acadêmica. Revista de Negócios, v. 13, n. 2, p. 77-92, 2008.

DIMAGGIO, P. J.; POWELL, W. W. El nuevo institucionalismo em el análisis organizacional [On-line]. 1991. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2016.

GOLLO, B. L.; SCHMIDT, P.; MARTINS, M. S.; BARBACOVI, N.; GOMES, A. P.; DAL´MORO, P. Análise da sustentabilidade socioambiental de uma empresa do ramo têxtil da cidade de Erechim/RS. Revista de Administração IMED, v. 3, n. 1, p. 19-32, 2013.

HASHIMOTO, N. Y.; FONSECA, V. S. Pressões ambientais e respostas estratégicas: uma análise de organizações do varejo farmacêutico curitibano. REAd – Revista Eletrônica de Administração, v. 15, n. 2, p. 1-29, 2009.

HILLEN, C.; MACHADO, H. P. V. Capacidade de Inovação em PMEs do segmento industrial de confecções. Revista de Administração e Inovação, v. 12, n. 4, p. 76-98, 2015.

HOFFMAN, A. J. Linking organizational and field-level analyses - The diffusion of corporate environmental practice. Organization & Environment, v. 14, n. 2, p. 133-156, 2001.

HOLANDA, L. A. Formação e institucionalização do campo organizacional do Turismo no Recife-PE. 208 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003. 208f.

MARTINS, H. C.; MOURA, M. T.; MESQUITA, J. M. C. Escritórios de projetos como resposta estratégica da organização: um estudo de caso na Vale. Revista de Gestão e Projetos, v. 2, n. 2, p. 26-52, 2011.

MELLO, C. M.; CRUBELLATE, J. M.; ROSSONI, L. Dinâmica de relacionamento e prováveis respostas estratégicas de programas brasileiros de pós-graduação em Administração à avaliação da CAPES: proposições institucionais a partir da análise de redes de co-autorias. Revista de Administração Contemporânea, v. 14, n. 3, p. 434-457, 2010.

MENDONÇA, D. P.; SALGUEIRO, A. S.; GOMES, R. O efeito do fim do Acordo sobre Têxteis e Vestuários para a indústria brasileira: uma análise a partir da fronteira de produção estocástica. Revista Brasileira de Inovação, v. 12, n. 2, p. 283-310, 2013.

MENEZES, E. C. O. Impacto socioambiental das aglomerações industriais no contexto do desenvolvimento territorial sustentável: o caso da atividade têxtil-vestuarista do Alto Vale do Itajaí – Santa Catarina. Revista Alcance, v. 18, n. especial, p. 401-413, 2011.

MEYER, J. W.; ROWAN, B. Institutionalized organizations: formal structure as myth and ceremony. American Journal of Sociology, v. 83, p. 340-363, 1977.

MIGLIOLI, A. M. Tomada de Decisão na Pequena Empresa: estudo multicaso sobre a utilização de ferramentas informatizadas de apoio à decisão. 100 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2006.

NORDAS, H. K. The global textile and clothing industry post the agreement on textiles and clothing. Switzerland: World Trade Organization, 2004.

OLIVER, C. Strategic responses to institutional process. Academic of Management Review, v. 16, n. 1, p. 145-179, 1991.

______. The Antecedents of Deinstitutionalization. Organization Studies, v. 4, n. 13, p. 563-588, 1992.

PEREIRA, F. A. M. A evolução da teoria institucional nos estudos organizacionais: um campo de pesquisa a ser explorado. Revista Organizações em Contexto, v. 8, n. 16, p. 275-295, 2012.

PUGAS, P. G. O.; CALEGARIO, C. L. L.; ANTONIALLI, L. M. Aglomerados e visão baseada em recursos: as capacidades organizacionais de empresas inseridas em um aglomerado do setor de vestuário em Minas Gerais. Revista de Administração, v. 48, n. 3, p. 440-453, 2013.

ROSSETTO, A. M.; ROSSETTO, C. R. Teoria institucional e dependência de recursos na adaptação organizacional: uma visão complementar. RAE Eletrônica, v. 4, n. 1, jan./jun. 2005.

SCOTT, R. Institutions and organizations: ideas and interests. Estados Unidos: Sage Publications, 2008.

SCHERER, F. L. Negócios internacionais: a consolidação de empresas brasileiras de construção pesadas e mercados estrangeiros. 338 f. Tese (Doutorado em Administração) – Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007. 338f.

SILVA, C. L. M. da; FONSECA, V. S. Estruturação da estrutura organizacional: o caso de uma empresa familiar. Organizações & Sociedade, v. 1, n. 1, p. 42-71, 1993.

SINTEX – Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau Relatório Setorial 2015: Santa Catarina Têxtil. 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2016.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v13n25p175-194

Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.