Estigmas da Obesidade no Contexto das Organizações: Abominação, Fracasso e Incapacidade

Cintia Rodrigues de Oliveira Medeiros, Vitória Rezende Lopes

Resumo


A obesidade tornou-se uma preocupação da sociedade contemporânea e tem sido objeto de interesse de pesquisas em diversas áreas do conhecimento. No campo da administração em geral e, mais especificamente, nas áreas de estudos organizacionais e gestão de pessoas, esse tema tem sido marginalizado, deixando lacunas e questões em aberto. Nesta pesquisa, temos como objetivo caracterizar, conforme a visão de pessoas obesas, como o preconceito contra essas se manifesta na esfera do trabalho. Para tanto, realizamos uma pesquisa por meio de um formulário disponibilizado para um grupo de usuários da rede social online Facebook, cujos participantes realizaram o procedimento de cirurgia bariátrica ou gastroplastia, tendo sido preenchido por 290 membros. Para a análise das respostas, utilizamos a análise de frequência e análise de conteúdo temática. As categorias finais identificadas foram: (1) a abominação do corpo obeso; (2) o corpo obeso como fracasso; e (3) a incapacidade do corpo obeso. Os resultados da pesquisa apontam para a relação entre a construção social do corpo na sociedade contemporânea e o estigma vivenciado pelos obesos, sobretudo, no contexto organizacional, sinalizando para um campo promissor de estudos.  

 


Palavras-chave


obesidade, estigma, estereótipos

Texto completo:

PDF

Referências


ACKLAND, R. Social Network Services as Data Sources and Platforms for e-Researching Social Networks. Social Science Computer Review, v. 27, n. 4, p. 481-492, 2009.

BARBOSA, M. R.; MATOS, P. M.; COSTA, M. E. Um olhar sobre o corpo: o corpo ontem e hoje. Psicologia & Sociedade, v. 23, n. 1, p. 24-34, 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BAUDRILLARD, J. A Sociedade de Consumo. Lisboa: Edições 70, 2005.

BAUMAN, Z. Vidas para consumo. São Paulo: Jorge Zahar Editor, 2008.

BIDERMAN, I. Orgulho gordo. Folha de S.Paulo. Equilíbrio. 29 mar. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2016.

BRAY, G. A. History of obesity. In: WILLIAMS, G.; FRÜHBECK, G. Obesity: science to practice. Chichester: Wiley-Blackwell, 2009, p. 3-17BOURDIEU, P. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp, 2007.

BROWN, V.; VAUGHN, D. The writing on the (Facebook) wall: the use of social networking sites in hiring decisions. Journal of Business and Psychology v. 26, p. 219-225, 2011.

BUCARETCHI, H. A. (Org.). Anorexia & Bulimia Nervosa. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003. 

CASTELEYN, J.; MOTTART, A.; RUTTEN, K. How to use Facebook in your market research. International Journal of Market Research v. 51, n. 4, p. 439-447, 2009.

COPPINI, L. Z. Nutrição e metabolismo em cirurgia metabólica e bariátrica. Rio de Janeiro: Rubio, 2015.

DAMASCENO, V. O. et al. Imagem corporal e corpo ideal. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 14, n. 1, p. 87-96, 2006.

DAOLIO, J. Da cultura do corpo. Campinas: Papirus, 1995.

DEKAY, S. H. How large companies react to negative Facebook comments. Corporate Communications: An International Journal, v. 17, n. 3, p. 289-299, 2012.

DE TOPLESS, modelos ‘plus size’ fazem protesto contra a ‘gordofobia’ em frente ao Congresso. Folha de S.Paulo, 15 nov. 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2016.

DONNA, C. U.; SILVA, A. R. L. Os usos do Facebook nas manifestações dos simbolismos organizacionais. REAd. Revista Eletrônica de Administração, v. 20, n. 3, p. 681-712, 2014.

FELERICO, S. A publicidade e seus corpos punidos. A reação da propaganda em oposição ao discurso publicitário da ditadura dos corpos ultramedidos. In: ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA DA MÍDIA, 7, Fortaleza, 2009. Anais... Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia: São Paulo, 2009. CDROM.

FERNANDES, F. Obesidade, o peso do preconceito. Superinteressante, Ciência, 30 set. 2001. Disponível em: http://super.abril.com.br/saude/obesidade-o-peso-do-preconceito/>. Acesso em: 10 abr. 2016.

FERREIRA, B. R. T.; LEÃO, A. L. M. S.; PAIVA JÚNIOR, F. G. Identificação e diferença na construção de identidades culturais de torcedores rivais dos três grandes clubes da cidade do Recife: entre a defesa e o ataque em interações sociais virtuais. PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review, v. 3, n. 2, p. 85-96, 2014.

FISCHLER, C. Obeso benigno, obeso maligno. In: SANT’ANNA, D. B. (Org.). Políticas do Corpo: elementos para uma história das práticas corporais. São Paulo: Estação Liberdade, 1995.

GAYA, A. Será o corpo humano obsoleto? Sociologias, v. 13, p. 324-337, 2005.

GOFFMAN, E. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: LTC, 1975.

GONÇALVES, M. A. S. Sentir, Pensar, Agir – Corporeidade e Educação. Campinas: Papirus, 1994.

HAHN, I. S. et al. Resposta emocional à publicidade em mídias sociais. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 10, n. 1, p. 140-151, 2016.

HEILBORN, M. L. Fronteiras simbólicas: gênero, corpo e sexualidade. Cadernos Cepia nº 5, Rio de Janeiro, p. 73-92, dez. 2002.

KOZINETS, R. V. The field behind the screen: Using netnography for marketing research in online communities. Journal of Marketing Research, v. 39, n. 1, p. 61-73, 2002.

LEVAY, C. Obesity in organizational context. Human relations, v. 5, p. 1-21, 2013.

LORBER, J.; MARTIN, P. Y. The Socially Constructed Body: insights from feminist theory. In: KIVISTO, P. Illuminating Social Life: Classical and Contemporary Theory Revisited. London: Sage Publications, 2013, p. 249-273.MELO, Z. M. Estigma: espaço para exclusão social. Revista Symposium, v. 4 (especial), p. 18-22, 2000.

NASCIMENTO, M. C. R. et al. Com que cor eu vou pro shopping que você me convidou? Revista de Administração Contemporânea, v. 19 (3. ed. especial), p. 245-268, 2015.

NOVAES, J. V. O intolerável peso da feiura. Sobre as mulheres e seus corpos. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.

PATARI, P. Empresas preferem contratar profissionais magros, diz pesquisa. Conteúdo GG. 2015. Disponível em: < https://oglobo.globo.com/economia/emprego/maioria-das-empresas-ainda-resiste-em-contratar-profissionais-com-mais-de-40-diz-pesquisa-14787771 />. Acesso em: 20 jun. 2015.

PUHL, R. M.; HEUER, C. A. The stigma of obesity: A review and update. Obesity, v. 17, p. 941-964, 2009.

PUHL, R.; BROWNELL, K. D. Obesity, bias, and discrimination. Obesity Research, v. 9, p. 788-805, 2001.

PELEGRINI, T. Imagens do corpo: reflexões sobre as acepções corporais construídas pelas sociedades ocidentais. [Versão on-line]. Revista Urutágua, Maringá, n. 8. 2006. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2015.

ROTHBLUM, E. D. The stigma of women’s weight: Social and economic realities. Feminism & Psychology, v. 2, n.1, p. 61-73, 1992.

SIEBERT, R. S. As relações de saber-poder sobre o corpo. In: ROMERO, E. (Org.). Corpo, mulher e sociedade. Campinas: SP: Papirus, 1995. p. 15-42.

SANTOLIN, C. B.; RIGO, L. C. O nascimento do discurso patologizante da obesidade. Movimento. Revista de Educação Física da UFGRS, v. 21, n. 1, p. 77-90, 2015.

SOARES, F. R.; MONTEIRO, P. R. R. Marketing digital e marketing de relacionamento: interação e engajamento como determinantes do crescimento de páginas do Facebook. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 5, n. 3, p. 42-59, 2015.

STENZEL, L. M. Obesidade. O peso da exclusão. Porto Alegre: EDUPUCRS, 2003.

SYNNOTT, A. Tomb, Temple, Machine and Self: The Social Construction of the Body, The British Journal of Sociology, v. 43, n. 1, p. 79-110, 1992.

UHRIG, J. et al. Social Networking Websites as a Platform for Disseminating Social Marketing Interventions: an exploratory pilot study. Social Marketing Quarterly, v. 16, n. 1, p. 2-20, 2010.

VAZ, P. Consumo e risco: mídia e experiência do corpo na atualidade. Comunicação, Mídia e Consumo, v. 3, n. 6, p. 37-61, 2006.

VERÃO em excesso. Folha de S.Paulo. Revista Folha, 26 jan. 1997. Disponível em: < http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1997/1/26/revista_da_folha/4.html>. Acesso em: 10 abr. 2016.

VIEIRA, L.; COHEN, M. Alunos acima do peso são mais vítimas de bullying na escola. O Globo. Educação, 4 maio 2014. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/alunos-acima-do-peso-sao-mais-vitimas-de-bullying-na-escola-12375170>. Acesso em: 10 abr. 2016.

WANDERLEY, E. N.; FERREIRA, V. A. Obesidade: uma perspectiva plural. Ciência e Saúde Coletiva, v. 15, n. 1, p. 185-194, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v13n25p21-49

Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.