Tendências de Pesquisa em Aprendizagem Organizacional

Renato Neder, Diógenes de Souza Bido

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar os conteúdos semânticos dos artigos de Aprendizagem Organizacional com o intuito de mapear este campo do conhecimento em administração. Para tanto, foi utilizada uma metodologia exploratória e longitudinal que teve como base 2.896 artigos da base de dados Web of Science. Os títulos e resumos foram analisados por meio da Análise de Redes Semânticas. Os resultados apontam possíveis contribuições da pesquisa em duas principais vertentes. A primeira é teórica, uma vez que a apreciação dos dados assinala agendas de pesquisa que potencialmente podem se destacar nas áreas de Aprendizagem Organizacional. Além disso, as teorias desenvolvidas auxiliam na explicação do desenvolvimento da área ao longo do tempo, além de tentar estimar seu futuro. A segunda contribuição é metodológica uma vez que não foram encontrados artigos que utilizavam a metodologia proposta em textos de Aprendizagem Organizacional.


Palavras-chave


Frentes de Pesquisa. Aprendizagem Organizacional. Analises de Redes Semânticas.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTONELO, C. S.; GODOY, A. S. A encruzilhada da Aprendizagem Organizacional: uma visão multiparadigmática. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 14, n. 2, p. 310-332, 2010.

ARGOTE, L.; MIRON-SPEKTOR, E. Organizational learning: From experience to knowledge. Organization Science, [s.l.], v. 22, n. 5, p. 1123-1137, 2011.

BASTOS, B.; GONDIM, S. M.; LOIOLA, E. Aprendizagem organizacional versus organizações que aprendem: características e desafios que cercam essas duas abordagens de pesquisa. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 39, n. 3, p. 220-230, 2004.

BENNET, A.; TOMBLIN, M. S. A learning network framework for modern organizations: organizational learning, knowledge management and ICT support. VINE Journal of Information and Knowledge Management Systems, [s.l.], v. 36, n. 3, p. 289-303, 2006.

BIDO, S.; FELIX, B. Comparação de três escalas para a mensuração da Aprendizagem Organizacional. In: ENCONTRO DA ANPAD (ENANPAD), 35., 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2011. p. 1-17.

BORGATTI, P. S.; EVERETT, G. M.; JOHNSON, C. J. Analyzing social networks. London: SAGE Publications Limited, 2013.

CONLON, T. J. A review of informal learning literature, theory and implications for practice in developing global professional competence. Journal of European industrial training, [s.l.], v. 28, n. 4, p. 283-295, 2004.

CHEN, C.; SANJUAN, F. I.; HOU, J. The structure and dynamics of cocitation clusters: a multiple‐perspective cocitation analysis. Journal of the American Society for Information Science and Technology, [s.l.], v. 61, n. 7, p. 1386-1409, 2010.

CROSSAN, M. M.; MAURER, C. C.; WHITE, R. E. Reflections on the 2009 AMR decade award: do we have a theory of organizational learning? Academy of Management Review, [s.l.], v. 36, n. 3, p. 446-460, 2011.

EASTERBY-SMITH, M. Disciplines of organizational learning: contributions and critiques. Human Relations, [s.l.], v. 50, n. 9, p. 1085-1113, 1997.

______. Organizational learning: debates past, present and future. Journal of Management Studies, [s.l.], v. 37, n. 6, p. 783-796, 2000.

EASTERBY-SMITH, M.; LYLES, M. A. Handbook of organizational learning & knowledge management. 2. ed. Reino Unido: Wiley, 2011.

FRIEDMAN, V. J.; LIPSHITZ, R.; POPPER, M. The mystification of organizational learning. Journal of Management Inquiry, [s.l.], v. 14, n. 1, p. 19-30, 2005.

FUJITA, K.; KAJIKAWA, Y.; MORI, J.; SAKATA, I. Detecting research fronts using different types of weighted citation networks. Journal of Engineering and Technology Management, [s.l.], v. 32, p. 129-146, 2014.

GROH, G.; FUCHS, C. Multi-modal social networks for modeling scientific fields. Scientometrics, [s.l.], v. 89, n. 2, p. 569-590, 2011.

HACKETT, E. J.; BORGMAN, C. L. Scholarly communication and Bibliometrics. Contemporary Sociology, [s.l.], v. 21, n. 1, p. 142, 1992.

HAIR JR, J. et al. Fundamentos de métodos de pesquisa em Administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HOTHO, J. J.; LYLES, M. A.; EASTERBY‐SMITH, M. The mutual impact of global strategy and organizational learning: current themes and future directions. Global Strategy Journal, [s.l.], v. 5, n. 2, p. 85-112, 2015.

HUBER, G. P.; MARCH, J. G. Organizational learning: the contributing processes and the literatures. Organization Science, [s.l.], v. 2, n. 1, p. 88-115, 1991.

INNOCENTINI, L. L. F.; BESSI, N. C.; MILANEZ, D. H. Indicadores tecnológicos: estratégia de busca de documentos de patentes relacionados à instrumentação aplicada ao agronegócio. CC&T - Cadernos de Ciência & Tecnologia, [s.l.], v. 31, n. 1, p. 119-144, 2014.

LEE, H. et al. The moderating role of socio-semantic networks on online buzz diffusion. Journal of Business Research, [s.l.], v. 66, n. 9, p. 1367-1374, 2013.

LEVINTHAL, D. A.; MARCH, J. G. The myopia of learning. Strategic Management Journal, [s.l.], v. 14, n. 2, p. 95-112, 1993.

LEVITT, B.; MARCH, J. G. Organizational learning. Annual Review of Sociology, [s.l.], v. 14, p. 319-340, 1988.

LIPSHITZ, R.; POPPER, M.; FRIEDMAN, V. J. A multifacet model of organizational learning. The Journal of Applied Behavioral Science, [s.l.], v. 38, n. 1, p. 78-98, 2002.

LOPES, I. L. Uso das linguagens controlada e natural em bases de dados: revisão da literatura. Ciência da Informação, [s.l.], v. 31, n. 1, p. 41-52, 2002.

NEDER, R.; MARQUES, J. C.; CARVALHO, A. S. C. Estratégia de Pesquisa em Bases de Dados. Espacios, Caracas, v. 37, n. 7, p. 1-15, 2016.

NICOLINI, D.; MEZNAR, M. B. The social construction of organizational learning: conceptual and practical issues in the field. Human Relations, [s.l.], v. 48, n. 7, p. 727-746, 1995.

SHIBATA, N.; KAJIKAWA, Y. Measuring relatedness between communities. Journal of the American Society for Information Science and Technology, [s.l.], v. 62, n. 7, p. 1360-1369, 2011.

SOWA, J. F. Principles of semantic networks. California: Morgan Kaufmann Publishers, 1991.

TAKAHASHI, A. R. W. Competências, Aprendizagem Organizacional e Gestão do Conhecimento. Curitiba: Intersaberes, 2015.

WORMELL, I. Informetria: explorando bases de dados como instrumentos de análise. Ciência da Informação, [s.l.], v. 27, n. 2, p. 210-216, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v13n25p323-344

Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.