Reputação Corporativa e Oportunidade de Crescimento

Alan Diógenes Góis, Márcia Martins Mendes De Luca, Nathalia Melo Sousa

Resumo


O estudo tem por objetivo investigar a relação entre a reputação corporativa e a oportunidade de crescimento das empresas listadas na BM&FBovespa. Trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa dos dados de 230 empresas, coletados no Formulário de Referência, no Balanço Patrimonial, no Estatuto Social, no ranking Proprietários do Brasil e na base de dados do Economatica®. Os resultados evidenciaram que a reputação do acionista majoritário, a reputação do diretor executivo e a governança corporativa formam o fator reputação corporativa, o qual influencia positivamente a oportunidade de crescimento, maximizando o valor da empresa. Verificou-se ainda a existência de relação entre a oportunidade de crescimento e as variáveis desempenho empresarial, endividamento, crescimento em vendas e tamanho da empresa. Conclui-se que a reputação, considerando a perspectiva da governança corporativa, auxilia na redução dos custos de transação e na maximização do valor de mercado das companhias abertas, uma vez que é considerada um ativo que as empresas conseguem obter junto aos stakeholders, e tem como características o diferencial competitivo e a vantagem competitiva.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, R. S.; KLOTZLE, M. C.; PINTO, A. C. F. Composição do conselho de administração no setor de entrega de energia elétrica do Brasil. Revista de Administração da UNIMEP, v. 11, n. 1, p. 156-180, 2013.

ALSOP, R. J. The 18 immutable laws of corporate reputation: Creating, protecting and repairing your most valuable asset. London: Kogan Page Publishers, 2006.

ANDRADE, L. P.; SALAZAR, G. T.; CALEGARIO, C. L. L.; SILVA, S. S. Governança corporativa: Uma análise da relação do conselho de administração com o valor de mercado e desempenho das empresas brasileiras. RAM – Revista de Administração Mackenzie, v. 10, n. 4, p. 4-31, 2009.

AZEVEDO, P. F. Nova economia institucional: referencial geral e aplicações para a agricultura. Agricultura em São Paulo, v. 47, n. 1, p. 33-52, 2000.

BALMER, J. M. T; GREYSER, S. A. Corporate marketing: Integrating corporate identity, corporate branding, corporate communications, corporate image and corporate reputation. European Journal of Marketing, v. 40, n. 7/8, p. 730-741, 2006.

BATISTELLA, F. D.; CORRAR, L. J.; BERGMANN, D. R.; AGUIAR, A. D. Retornos de ações e governança corporativa: um estudo de eventos. In: CONGRESSO UPS DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 4., 2004, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 2004.

BERGH, D. D.; KETCHEN, D. J.; BOYD, B. K.; BERGH, J. New frontiers of the reputation – Performance relationship: Insights from multiple theories. Journal of Management, v. 36, n. 3, p. 620-632, 2010.

BRAMMER, S.; MILLINGTON, A.; PAVELI, S. Corporate reputation and women on the board. British Journal of Management, v. 20, n. 1, p. 17-29, 2009.

BRITO, L. A. L.; VASCONCELOS, F. C. A heterogeneidade do desempenho, suas causas e o conceito de vantagem competitiva: Proposta de uma métrica. RAC – Revista de Administração Contemporânea, v. 8, n. especial, p. 107-129, 2004.

BROMLEY, D. B. Relationships between personal and corporate reputation. European Journal of Marketing, v. 35, n. 3/4, p. 316-334, 2001.

CAIXE, D. F.; MATIAS, A. B.; OLIVEIRA, S. V. W. B. Free float e valor de mercado corporativo: Um estudo do período de 2001 a 2010. Revista Organizações & Sociedade, v. 20, n. 67, p. 733-751, 2013.

CAIXE, D. F.; KRAUTER, E. Relação entre governança corporativa e valor de mercado: mitigando problemas de endogeneidade. BBR – Brazilian Business Review, v. 11, n. 1, p. 96-117, 2014.

CAIXETA, C. G. F.; LOPES, H. E. G.; BERNARDES, P.; CARDOSO, M. B. R.;

CAMPOS, T. L. C. Estrutura de propriedade e desempenho econômico: Uma avaliação empírica para as empresas de capital aberto no Brasil. RAUSP – Revista de Administração USP, v. 41, n. 4, p. 369-380, 2006.

CASTRO, D. J. D. Como se constrói uma reputação corporativa? 2008. 170 f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2008.

CHILES, T.; MCMACKIN, J. Integrating variable risk preferences, trust, and transaction cost economics. Academy of Management Review, v. 21, n. 1, p. 73-99, 1996.

CHUNG, K. H; PRUITT, S. W. A simple approximation of Tobin’s q. Financial Management, v. 23, n. 3, p. 70-74, 1994.

COLE, S. The impact of reputation on market value. World Economics, v. 13, n. 3, p. 47-68, 2012.

CRUZ, C. V. O. A.; LIMA, G. A. S. F. Reputação corporativa e nível de disclosure das empresas de capital aberto no Brasil. Revista Universo Contábil, v. 6, n. 1, p. 85-101, 2010.

CUNHA, M. F.; IARA, R. N.; RECH, I. J. O valor da perpetuidade na avaliação de empresas no Brasil. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 8, n. 20, p. 17-21, 2014.

FÁVERO, L. P.; BELFIORE, P.; SILVA, F. L; CHAN, B. L. Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FICH, E. M.; SHIVDASANI, A. Financial fraud, director reputation, and shareholder wealth. Journal of Financial Economics, v. 86, n. 2, p. 306-336, 2007.

FOMBRUN, C.; SHANLEY, M. What’s in a name? Reputation building and corporate strategy. Academy of Management Journal, v. 33, n. 2, p. 233-258, 1990.

FOMBRUN, C.; VAN RIEL, C. B. M. Fame and Fortune: how successful companies build winning reputations. Upper Saddle River: Prentice Hall, 2004.

IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Código brasileiro das melhores práticas de governança corporativa. 3. ed. São Paulo: IBGC, 2009. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2014.

INSTITUTO MAIS; EITA. Quem são os proprietários do Brasil? Disponível em: . Acesso em: 09 maio 2014.

KAPPLER, L.; LOVE, I. Corporate governance, investor protection, and performance in emerging markets. Working Paper 2.818. World Bank Policy Research, 2002.

KARUNA, C. CEO reputation and internal corporate governance. Working paper. The Paul Merage School of Business, University of California at Irvine, 2009.

LA PORTA, R.; LOPEZ-DE-SILANES, F.; SHLEIFER, A.; VISHNY, R. W. Law and Finance. Journal of Political Economy, n. 106, n. 6, p. 1113-1155, 1998.

LA PORTA, R.; LOPEZ-DE-SILANES, F.; SHLEIFER, A. Corporate ownership around the world. The Journal of Finance, v. 54, n. 2, p. 471-517, 1999.

LAIRD, M. D.; ZBOJA J. J.; MARTINEZ A. D.; FERRIS, G. R. Performance and political skill in personal reputation assessments. Journal of Managerial Psychology, v. 28, n. 6, p. 661-676, 2013.

LAMEIRA, V. J. As relações entre governança e risco nas companhias abertas brasileiras. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 14, n. 42, p. 7-25, 2012.

LEE, J.; ROH, J. J. Revisiting corporate reputation and firm performance link. Benchmarking: An International Journal, v. 19, n. 4, p. 649-664, 2012.

MACEDO, M. A. S.; CORRAR, L. J. Análise comparativa do desempenho contábil-financeiro de empresas com boas práticas de governança corporativa no Brasil. RC&C – Revista Contabilidade e Controladoria, v. 4, n. 1, p. 42-61, 2012.

MACHADO FILHO, C. A. P.; ZYLBERSZTAJN, D. Capital Reputação e Responsabilidade Social: Considerações Teóricas. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 11, n. 2, p. 87-98, 2004.

MAIA, A. B. G. R.; VASCONCELOS, A. C.; LUCA, M. M. M. Governança corporativa e internacionalização do capital social das companhias brasileiras do setor de construção e transportes. InternexT – Revista Eletrônica de Negócios Internacionais da ESPM, v. 8, n. 2, p. 40-60, 2013.

MARTINS, G. R.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MELO, R. S.; BATISTA, P. C. S.; MACEDO, A. C. M.; COSTA, R. B. L. A contribuição da governança corporativa para o desempenho das empresas brasileiras de capital aberto. REGE – Revista de Gestão, v. 20, n. 1, p. 79-92, 2013.

MEN, L. R. CEO credibility, perceived organizational reputation, and employee engagement. Public Relations Review, v. 38, n. 1, p. 171-173, 2012.

MUSTEEN, M.; DATTA, D. K.; KEMMERER, B. Corporate reputation: Do board characteristic matter? British Journal of Management, v. 21, n. 2, p. 498-510, 2010.

NIAP, D. T. F.; TAYLOR, D. CEO Personal Reputation: does it affect remuneration during times of economic turbulence? Procedia Economics and Finance, v. 2, n. 1, p. 125-134, 2012.

OKIMURA, R. T. Estrutura de propriedade, governança corporativa, valor e desempenho das empresas no Brasil. 132 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

OLIVEIRA, M. C.; PONTE, V. M. R.; LUCA, M. M. M.; OLIVEIRA, O. V.; ARAGÃO, L. A.; GELEILATE, J. M. G. Práticas de governança corporativa adotadas por companhias fechadas brasileiras e alinhamento às demandas do mercado de capitais. BASE – Revista de Administração e Contabilidade da UNISINOS, v. 10, n. 3, p. 196-209, 2013.

PEIXE, F. C. D. Novo mercado: obstáculos e atrativos para as empresas do nível 1 de governança corporativa. 98 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

PERES, U. D. Custos de transação e estrutura de governança no setor público. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 9, n. 24, p. 15-30, 2007.

ROBERTS, P. W.; DOWLING, G. R. Corporate reputation and sustained superior financial performance. Strategic Management Journal, v. 23, n. 12, p. 1077-1093, 2002.

ROSE, C.; THOMSEN, S. The impact of corporate reputation on performance: some Danish evidence. European Management Journal, v. 22, n. 2, p. 201-210, 2004.

ROSSONI, L.; SILVA, C. M. da. Legitimidade, governança corporativa e desempenho: análise das empresas da BM&FBOVESPA. RAE – Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 3, p. 272-289, 2013.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LÚCIO, P. B. Metodologia de pesquisa. 3. ed. São Paulo: McGraw Hill, 2013.

SILVA JÚNIOR, A.; SILVA, P. O. M.; SILVA, A. R. L. Sistemas de valores e implicações na governança corporativa em um grupo empresarial familiar. Revista Organizações e Sociedade, v. 20, n. 65, p. 239-260, 2013.

SILVEIRA, A. D. M. Governança corporativa, desempenho e valor da empresa no Brasil. 152 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

SILVEIRA, A. D. M.; BARROS. L.; A.; B.; C.; FAMÁ, R. Estrutura de Governança e Desempenho Financeiro nas Companhias Abertas Brasileiras: Um Estudo Empírico. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 10, n. 1, p. 57-71 2003.

SILVEIRA, A. D. M. Governança corporativa e estrutura de propriedade: determinantes e relação com o desempenho das empresas no Brasil. 250 f. Tese (Doutorado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

SILVEIRA, A. D. M.; LEAL, R. P. C.; BARROS, L. A. B. C.; SILVA, A. L. C. Endogeneity of Brazilian corporate governance quality determinants. Corporate Governance, v. 10, n. 2, p. 191-202, 2010.

SOARES, C. A relação entre fatores macroeconômicos e governança corporativa com o comportamento do mercado de capitais brasileiro. 178 f. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) – Programa de Mestrado em Contabilidade, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

THOMAZ, J. C.; BRITO, E. P. Z. Reputação corporativa: construtos formativos e implicações para a gestão. Revista de Administração Contemporânea, v. 14, n. 2, p. 229-250, 2010.

THOMSEN, S.; PEDERSEN, T. Ownership structure and economics performance in the European companies. Strategic Management Journal, v. 21, n. 6, p. 625-705, 2000.

VAN RIEL, C. B. M.; FOMBRUN, C. J. Essentials of corporate communications. New York: Routledge, 2007.

WILLIAMSON, O. E. The mechanisms of governance. New York: Oxford University Press, 1996.

YOON, E.; GUFFEY, H. J.; KIJEWSKI, V. The effects of information and company reputation on intentions to buy a business service. Journal of Business Research, v. 27, p. 215-228, 1993.

ZABALA, I.; PANADERO, G.; GALLARDO, L. M.; AMATE, C. M.; SÁNCHEZ-GALINDO, M.; TENA, I.; VILLALBA, I. Corporate reputation in professional services firms: reputation management based on intellectual capital management. Corporate Reputation Review, v. 8, n. 1, p. 59-71, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v13n25p299-322

Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.