Planejamento estratégico de uma instituição de ensino superior federal brasileira: uma análise à luz do movimento da governança pública

Sara Abreu Henn, Jacir Leonir Casagrande, Nei Antonio Nunes, André Luis da Silva Leite, Icaro Picolli

Resumo


Este artigo procura analisar o processo de elaboração e execução do planejamento estratégico de uma Instituição de Ensino Superior Federal à luz dos critérios de planejamento calcados na concepção de Governança Pública, dando ênfase a preceitos como equidade e desenvolvimento regional. Sob o ponto de vista metodológico, trata-se de uma pesquisa de  caráter exploratório-descritivo, de abordagem predominantemente qualitativa. Para a coleta de dados primários foram realizadas entrevistadas semiestruturadas junto aos principais responsáveis pelo planejamento da instituição, em duas gestões subsequentes. Como dados secundários, foram analisados os principais documentos da Instituição relacionados ao processo de planejamento estratégico. Os resultados obtidos demonstram que o processo de elaboração do planejamento é realizado de forma participativa com o envolvimento das principais instâncias da organização (alunos, professores e técnicos administrativos). Contudo, e mesmo que existam traços do movimento de Governança Pública no processo de planejamento estratégico da Instituição, seu planejamento está mais voltado para resultados em uma perspectiva gerencialista, o que reduz o peso e a participação da sociedade.


Palavras-chave


Governança Pública. Planejamento Estratégico. Administração Pública. Gestão Universitária.

Texto completo:

PDF

Referências


BEUREN, I. M. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

BEVIR, M. Democratic Governance. New Jersey: Princeton, 2010.

BRASIL. Decreto n. 5.773, de 09 de maio de 2006. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 10 maio 2006. Disponível em: . Acesso em: 12 maio 2016.

CARIO, S. F.; DIAS, T. Sociedade, desenvolvimento e o papel estratégico do Estado: uma reflexão sobre o surgimento da governança pública. Ensaios FEE [Impresso], v. 35, p. 337-362, 2014.

DENHARDT, J. V.; DENHARDT, R. B. The new public service: serving, not steering. New York: M. E. Sharpe, 2003.

DENHARDT, R. Teoria Geral de Organizações Públicas. Tradução de Francisco G. Heidemann. 6. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

DIAS, T. Governança Pública: uma concepção teórico-analítica aplicada no governo do Estado de Santa Catarina a partir da implantação das Secretarias de Desenvolvimento Regional. 356 f. Tese (Doutorado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

COUTINHO, C. N. (Org.) O leitor de Gramsci. Escritos escolhidos: 1916-1935. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

GIACOBBO, M. O desafio da implementação do planejamento estratégico nas organizações públicas. Revista do TCU, Brasília, v. 28, n. 74, out./dez. 1997.

GUERALDI, R. G. A interface entre os setores público e privado: uma perspectiva estratégica. Salvador: ENAMPAD, 2006.

HEGEL, G. W. F. Princípios da filosofia do direito. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

KISSLER, L.; HEIDEMANN, F. G. Governança pública: novo modelo regulatório para as relações entre Estado, mercado e sociedade? Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 40, n. 3, p. 479-499, maio/jun. 2006.

KOOIMAN, J. Governing as Governance. Londres: Sage, 2003.

MOTTA, P. R. A modernização da administração pública brasileira nos últimos 40 anos. Revista de Administração Pública, v. 41, p. 87-96, 2007.

PEREIRA, S. C. de S. O planejamento estratégico em organizações públicas: um estudo de caso das organizações militares prestadoras de serviço. In: CONGRESO INTERNACIONAL DEL CLAD SOBRE LA REFORMA DEL ESTADO Y DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA, 11., 2006, Ciudad de Guatemala. Anais... Ciudad de Guatemala, 2006.

RAMOS, A. G. A nova ciência das organizações. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 1989.

RAQUEL, I. Governança pública: A consolidação de uma matriz com atributos que caracterizam o tema, na perspectiva de especialistas. 175 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RONCONI, L. F. de A. A Secretaria Nacional de Economia Solidária: uma experiência de governança pública. 279 f. Tese (Doutorado em Sociologia Política) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

SECCHI, L. Modelos organizacionais e reformas da administração pública. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 43, n. 2, p. 347-69, mar./abr. 2009.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v13n25p219-243

Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.