Revitalização da Industria de Defesa no Brasil: Desafios e Oportunidades para o Arranjo Produtivo em São Bernardo do Campo

Isabel Cristina dos Santos, Vinicius Domingues Nunes

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo identificar os desafios à revitalização da indústria de defesa nacional a partir da implantação do arranjo produtivo local de defesa de São Bernardo do Campo. Para tanto, optou-se por uma abordagem qualitativa, com caráter exploratório-descritivo. A coleta de dados baseou-se em: análise histórica e documental, o que permitiu descrever a constituição do setor e identificar o crescimento e declínio do setor, bem como, objetivos e estratégias definidas para o arranjo produtivo de Defesa. Entrevistas estruturadas realizadas junto a uma amostra de sujeitos, atuantes no setor, complementam a coleta de dados e apoiam a análise sistematizada dos aspectos inerentes aos cenários, no setor, alguns dos quais derivados da experiência empírica dos entrevistados. Os resultados obtidos apontam a necessidade de estabelecer parceria com o Governo que deverá lançar incentivos econômicos, tecnológicos e institucionais para que a revitalização da indústria, como uma alternativa econômica e social relevante para o Grande ABC, possa lograr sucesso. Portanto, conclui-se que a definição dos desafios da indústria de defesa e do APL de São Bernardo do Campo estão relacionados ao apoio ou à ausência dele por parte do governo.


Palavras-chave


Arranjo Produtivo Local; Indústria de Defesa; Armamentos Pesados; Desafios e Oportunidades.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v15n29p17-38

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.