Dimensões da Inovação na Pós-Graduação: Papéis e Significados

Cristiane Santana Teles Pereira, Almir Martins Vieira, Wanderson da Silva Damião

Resumo


Este trabalho tem por objetivo identificar o papel da inovação na visão dos gestores dos programas de pós-graduação das instituições de ensino localizadas na região do ABC Paulista. O campo conceitual versa sobre a pós-graduação no Brasil e sobre a inovação como tema presente neste cenário. À luz do que preconiza o Manual de Oslo, assume-se que os conceitos referentes à educação e à inovação devem ser construídos numa perspectiva integrada, tanto para o desenvolvimento das empresas quanto das instituições de ensino. Por meio de uma abordagem qualitativa, os dados foram coletados com a realização de entrevistas baseadas em roteiro semiestruturado. Participaram da pesquisa seis gestores dos programas de pós-graduação das seguintes instituições: Centro Universitário da FEI (Administração); Universidade Metodista de São Paulo – UMESP (Administração e Comunicação); Universidade Municipal de São Caetano do Sul – USCS (Administração); e Universidade Federal do ABC – UFABC (Políticas Públicas e Planejamento e Gestão de Território). A análise foi feita com base em duas categorias definidas a priori: “posição temática da inovação na pós-graduação”; e “colaboração entre governo, empresas e instituições de ensino”. Os resultados apontaram que o papel da inovação deve ir além de uma disciplina isolada, integrando-se com todas as demais, além de fazer parte de toda a estrutura dos programas de pós-graduação, contemplando todas as ações de pesquisa.

Palavras-chave


Inovação e Pós-Graduação; Educação; Pesquisa.

Texto completo:

PDF

Referências


BALCONI, M.; BRUSONI, S.; ORSENIGO, L. In defence of the linear model: an essay. Reserch Policy, v. 39 (1), p. 1-13, 2010.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Plano Nacional de Pós-Graduação - PNPG 2011-2020. Brasília, DF: CAPES, v.1, 2010.

BRYAN, N. A. P.; BENITO, A. E.; SUÁREZ, H. H. (Org.). Educação e conhecimento para um futuro sustentável. Campinas: Alínea, 2011.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plataforma Sucupira, 2015.

CASTANHO, S.; CASTANHO, M. E. (Orgs.). Temas e textos em metodologia do ensino superior. 7. ed., Campinas: Papirus, 2005.

CHEN, Y. T.; DULTRA-DE-LIMA, R. G.; MARTINS, V. F. Processo de inovação: análise sob a ótica dos elementos organizacionais – revisão literária estruturada e implicações para pesquisas futuras. Revista Organizações em Contexto, v. 8, n. 16, p. 91-129, 2012.

CRUZ, F. G.; CRUZ, A. G.; COSTA, L. V.; CORONEL, D. A. Tríplice hélice na região da campanha: um ensaio teórico como fator estratégico de inovação e desenvolvimento. Revista FACEF Desenvolvimento e Gestão, v. 16, n. 3, p. 281-300, 2013.

DEMO, P. Educar pela pesquisa. 5. ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

DIEHL, A. A.; TATIM, D. C. Pesquisa em Ciências Sociais Aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. The dynamics of innovation: from nacional systems and “mode 2” to a triple helix of university – industry – government relations. Research Policy, v. 29, n. 2, p. 109-123, 2000.

FALCÃO, J. P. C. Influências do compartilhamento da informação e do conhecimento no processo de inovação em empresas de base tecnológica. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 15, n. 1, p. 318, 2009.

FERREIRA, H. M. G.; THIAGO, F.; PASCUAL, J. V. I.; SANTOS, I. C. Gestão da Inovação: Uma análise dos indicadores de inovação da América Latina. In: Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 16, São Paulo, 2014. Anais... São Paulo: FEAUSP, 2014.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de Conteúdo: série pesquisa v.6. 4. ed. Brasília: Liber Livros, 2012. 96 p.

GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 35, n. 3, p. 20-29, 1995.

LAMENZA, A.; PEREIRA, R. S.; SANTOS, I. C. Comercialização de créditos de carbono no Brasil: oportunidade de inovação nos negócios. Revista de Ciência e Administração, Fortaleza, v. 18, n. 2, 2012.

LUZ, M. S.; SANTOS, I. C. Ciência, tecnologia e pesquisa tecnológica: a luta por uma política nacional em C&T. Revista Produção Online, v. 7, n. 7, P. 152-182, 2007.

MACHADO, D. D. P. N. Organizações inovadoras: estudo dos fatores que formam um ambiente inovador. Revista de Administração e Inovação, v. 4, n. 2, p. 5-28, 2007.

MANUAL DE OSLO. 3. ed. 2005.

PEREIRA, R. S.; FRANCO, I.; SANTOS, I. C.; VIEIRA, A. M. Ensino de inovação na formação do administrador brasileiro: contribuições para gestores de curso. Administração, Ensino e Pesquisa, n. 1, p. 101-113, 2015.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.

PINHEIRO R. G.; SANTOS, I. C.; MAIA, C.; FERNANDES, B. A. O. F. A produção científica sobre inovação: análise de base Scielo no período de 2005 a 2012. Estudos Tecnológicos em Engenharia, n. 1, p. 36-48, 2014.

ROCHA, A. F. R.; VIEIRA, A. M. Aprendizagem Organizacional e Inovação de Produtos: estudo em Empresas de Base Tecnológica do Vale da Eletrônica (MG). Caderno Profissional de Administração da UNIMEP, v. 6, n. 1, p. 108-131, 2016.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1986.

SILVA, S. B. A capacidade dinâmica de “Orquestração de Redes de Inovação” no Modelo de Inovação Aberta. Revista Alcance, v. 23, n. 1, p. 19-33, 2016.

SILVA, T. C.; BARDAGI, M. P. O aluno de pós-graduação stricto sensu no Brasil: revisão da literatura dos últimos 20 anos. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 12, n. 29, 2015.

SIQUEIRA, H. Novo desenvolvimentismo e dinâmica urbano-regional no Brasil (2004-2012). Revista EURE – Revista de Estudios Urbano Regionales, v. 41, n. 122, p. 261-277, jan. 2015.

TOMAÉL, M. I. Redes Sociais, conhecimento e inovação localizada. Informação & Informação, Londrina, v. 12, n. 1, ed. esp., 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v14n27p211-234

Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.