Clima organizacional sob a perspectiva dos gestores de Instituições Federais de Ensino: uma investigação multivariada

Carlos André Corrêa de Mattos

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar o clima organizacional segundo a percepção de gestores de Instituições Federais de Ensino Superior. A metodologia foi exploratória e descritiva, realizada na forma de levantamento, com amostragem não probabilística por acessibilidade. A amostra contou com 74 servidores públicos em cargo de gestão e o tratamento de dados foi quantitativo. A análise fatorial revelou três fatores, que explicaram 71,67% da variância dos dados e foram denominados como: Imagem e Desempenho Organizacional (32,43%), Cooperação e Integração (22,69%) e Carreira e Oportunidades (16,60%). A análise de agrupamentos classificou os entrevistados em quatro grupos, diferenciados principalmente pela Cooperação e Integração. Os grupos tiveram diferentes avaliações do ambiente organizacional, contudo 34% dos entrevistados avaliaram o clima como favorável nos três fatores. O estudo permitiu concluir que os gestores analisam o clima sob uma perspectiva estratégica, confirmando, em certa medida, a visão diferenciada desses profissionais o que justifica o destaque dado aos gestores nas avaliações de clima organizacional.


Palavras-chave


Ambiente organizacional; análise fatorial exploratória; análise de agrupamentos; escores fatoriais; universidades

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, N. R.; BALDANZA, R. F.; ALMEIDA, N. H. S.; SILVA, E. S.; Comunicação e os Fatores Externos Intervenientes no Clima Organizacional em um Hospital Universitário. Qualitas Revista Eletrônica v. 14, n. 1, 2013.

ARABACI, I. B. Academic and administration personnel´s perceptions of organizational climate: sample of educational faculty of Firat University. Procedia Social and Behavioral Sciences, v. 2, n. 2, p. 4445-4450, 2010.

ASSIS, L. O. M.; REIS NETO, M. T. Remuneração variável no setor público: investigação das causas do fracasso e implicações para o Estado brasileiro. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional. N. 3, v. 9, p. 585-614, set. /dez. 2011.

BAHRAMI, M. A.; BARATI, O.; GHOROGHCHIAN, M., MONTAZER-ALFARAJ, R,; EZZATABADI, M. R. Role of organizational climate in organizational commitment: the case of teaching hospitals. Osong Public Health Res Perspect, n. 7, v. 2, p. 96-100, apr. 2016.

BERGUE, S.T. Modelos de gestão em organizações públicas. Caxias do Sul: Educs, 2011.

BISPO, C. R. F. Um novo modelo de pesquisa de clima organizacional. Produção, v. 16, n. 2, p. 258-273, maio/ago. 2006.

BRANDÃO, H. P.; BORGES-ANDRADE, J.E.; TOMÁS, A. G. Desempenho organizacional e suas relações com competências gerenciais, suporte organizacional e treinamento. Revista de Administração, v. 47, n. 4, p. 523-539, out./dez., 2012

BRAND-LABUSCHAGNE, L.; MOSTERT, K.; ROTHMANN JNR; ROTHMANN, C. Burnout and engagement of South African blue-collar workers: the development of a new scale. African Journals Online, v. 16, n. 1, p. 58-93, 2012.

CAMPOS, K. C. L. Análise do clima organizacional do curso de psicologia de uma universidade comunitária. Psicologia Escolar e Educacional, n. 2, v. 6, p. 123-131, dez. 2002.

CANTOS, G. A.; SILVA, M. R.; NUNES, S. R. L. Estresse e seu reflexo na saúde do professor. Saúde em Revista, n. 7, v. 15, p. 15-20, 2005.

CAVAZOTTE, F.S.C.N.; MORENO JR, V. A.; TURANO, L. M. Cultura de aprendizagem contínua, atitudes e desempenho no trabalho: uma comparação entre empresas do setor público e privado. Revista de Administração Pública, n. 49, v. 6, p. 1555-1578, nov./dez. 2015.

CODA. Roberto. Pesquisa de clima organizacional e gestão estratégica de recursos humanos. In: BERGAMINI, Cecília W.; CODA, Roberto. Psicodinâmica da vida organizacional: motivação e liderança. São Paulo: Atlas, 1997.

COSTA, F. J. Mensuração e desenvolvimento de escalas. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2011.

D'ALLEO, G.; SANTANGELO, A. Organizational Climate and Burnout in Call-Center Operators. Procedia, n. 30, p. 1608 – 1615, 2011.

DILLON, W. R.; GOLDSTEIN, M. Multivariate analysis: methods and applications. New York: John Wiley & Sons, 1984.

FÁVERO, L. P.; BELFIORE, P.; SILVA, F. L.; CHAN, B. L. Análise de dados: modelagem multivariada para a tomada de decisão. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FOREHAND, G. A; GILMER, B. H. Environmental variation in studies of organizational behavior, Psychological Bulletin, v. 62, n. 6, p. 361-382, 1964.

FRANCHI, T. S., ARENHARDT, L. D. A percepção do clima organizacional no serviço público: um estudo com servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de Santa Maria. Observatorio de la Economía Latinoamericana, n. 201, 2014.

GRIFFITH, J. A compositional analysis of the organizational climate-performance relation: public schools as organizations. Journal of Applied Social Psychology, v.35, n.8, p. 1840-1880, agu. 2006.

HAIR, J. F. Jr; BLACK, W. C.; BABIN, J.; ANDRESON, R. E.; TATHAM, R. L. Análise multivariada de dados. São Paulo: Bookman, 2009.

HOLLOWAY, J. B. Leadership Behavior and organizational climate: an empirical study in a non-profit organizational. Energing Leandership Journeys, v.5, n. 1, p. 9 -35. 2012.

HU, X.; KAPLAN, S.; DALAL, R.S. An examination of blue versus white-collar workers´ conceptualizations of job satisfaction facets. Journal of Vocational Behavior, n. 2, v. 76, p. 317-325, apr. 2010

JAHANI, M. A.; YAMINFIROOZ, M.; SIAMIAN, H. The regression model of Iran libraries organizational Climate. Mater Sociomed, n. 27, v. 5, p. 342-346, oct. 2017.

JING, F. F.; AVERY, G.C.; BERSTEINEIR, H. Organizational climate and performance in retail pharmacies. Leadership & Organization Development Journal, n. 3, v. 32, p. 224-242, 2011.

KOLB, D. A; Rubin, I.; Mclntyre, J. Organizational psychology: an experimental approach. New Jersey: Prentice Hall, 1978.

KOOTER, J.P.; HESKETT, J. L. Corporate culture and performance. New York, 2011.

KUBO, E. K. M. et al. Frankenstein e o clima organizacional: estudo bibliográfico sobre um construto indefinido. Revista Internacional de Investigación en Ciencias Sociales, v. 11, n. 1, p. 35-54, jan. /jul., 2015.

LADEO, C. M.; SPIER, K. E. Incentive contracts of teams: experimental evidence. Journal of Economic Behavior & Organization, v. 119, p. 496-511, nov. 2015.

LANER, A. S.; CRUZ JÚNIOR, J. B. Repensando as organizações - da formação à participação. Florianópolis: Fundação Boiteux, p. 317-338, 2004.

LIM, S.; EO, S. The mediating roles of collective teacher efficacy in the relations of teachers’ perceptions of school organizational climate to their burnout. Teaching and Teacher Education. v. 44, p. 138 – 147, nov. 2014.

LITWIN, G.H; STRINGER, R.A. Motivation and organizational climate. Cambridge: Harvard University Press, 1968.

LU, C.; CHEN, S.; HUANG, P.; CHIEN, J. Effect of diversity on human resource management and organizational performance. Journal of Business Research, n. 68, v. 4, p. 857-861, apr. 2015.

LUCHESI, J. R. De S.; CRESPI, K. M., CAMARGO, M. E. Pesquisa de clima organizacional: metodologia proposta para uma instituição de ensino superior da Serra Gaúcha. Qualitas Revista Eletrônica, n. 1, v. 1, jan. / jun. 2011

LUZ, R. Clima Organizacional. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2012.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências para Ciências Sociais Aplicadas. São Paulo: Atlas, 2017.

MAXIMILIANO, A. C. A., Teoria Geral da Administração. São Paulo: Atlas, 2012.

MEJÍAS, A. Agustín; REYES S. Oscar; ARZOLA, H. Minerva. Medición del clima organizacional en instituciones de educación superior. Universidad, Ciência y Tecnonologia, v. 30, n. 38, p. 55- 61, jun. 2006.

MINGOTI, S. A. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada: uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

MÓL, A. L. R.; FERNANDES, A.S.; TINÔCO, D. S.; BORGES, D. F.; ALLOUFA, J. M. L.; ARAÚJO, M. A. D. Clima organizacional na administração pública. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2010.

MORAN, E. T.; VOLKWEIN, J. F. The cultural approach to the formation of organizational climate. Human Relations, n. 1, v. 45, p. 19-47, 1992.

MORO, A. B. et. al. Avaliação do Clima Organizacional dos Servidores Técnico- Administrativos de uma Instituição Pública de Ensino. In: ENAPG – Encontro de Administração Pública e Governo, 2012, Salvador. Anais... Salvador: ANPAD – Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração, 2012.

OCDE Organization for Economic Co-operation and Development. Perfomance-related pay policies for government employees. Paris: OCDE Publishing, 2005.

PATTERSON M. G., WEST M. A., SHACKLETON V. J., DAWSON J. F., LAWTHOM, R., MAITLIS S., ROBINSON, D. L., WALLACE, A. M. Validating the organizational climate measure: links to managerial practices, productivity and innovation. Journal of Organizational Behavior, n. 26 p. 379-408, apr. 2005.

PEREIRA, J. M.; VIDAL, M.; A Influência do Clima Organizacional no Desempenho das Pessoas: Um Estudo de Caso no Fórum da Comarca de Bezerros. Veredas Favip Revista Eletrônica de Ciências, n. 1, v. 4, p. 123-138, jan. / jun. 2011.

RIZZATTI, G. Categorias de análise de clima organizacional em universidades federais brasileiras. Florianópolis, 2001. Tese. (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Florianópolis, 2002.

RUSU, G.; AVASILCAI, S. Linking human resources motivation to organizational climate. Procedia – Social and Behaviorial Sciences, n. 124, p. 51-58, mar. 2014.

SALGADO NETO, J. B. Clima organizacional da UEMA: uma contribuição ao Programa “Uma Universidade para o Maranhão”. Florianópolis, 2001. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Administração, Florianópolis, 2001.

SALGADO, C. C. R.; AIRES, R. F. F.; ARAÚJO, A. G. Clima Organizacional: Um Estudo de uma Superintendência Estadual de Um Banco Múltiplo. Tekhne e Logos, n. 1, v. 4, p. 50 - 64, ago, 2013.

SANTOS, L. C.; VÁSQUEZ, O. C. A Pesquisa de clima organizacional como instrumento de suporte à avaliação nas instituições de ensino superior. Avaliação, v. 17 n.1, p. 43-63, mar. 2012.

SCHAUFELI; W.; DIJKSTRA, P.; VAZQUEZ, A. C. Engajamento no trabalho. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2013.

SCHNEIDER, B. Organizational climates: an essay. Personnel Psychology, n. 28, p. 447-479. dec. 1975.

SHANKER, R.; BHANUGOPAN, R.; VAN DER HEIJDEN, B, I. J. M.; FARRELL, M. Organizational climate for innovation and organizational performance: the mediating effect of innovative work behavior. Journal of Vocational Behavior, n. 100, p. 67-77, jun. 2017.

SHIM, M. Factors influencing child welfare employee's turnover: focusing on organizational culture and climate. Children and Youth Services Review, n. 32, p. 847 – 856, jun. 2010.

SILVESTRE, H. C. Gestão pública: modelos de prestação no serviço público. Lisboa: Escolar, 2010.

STRINGER, R. A. Leadership and organizational climate: the cloud chamber effect. New Jersey: Prentice Hall, Upper saddler, 2002.

TACHIZAWA, T. e ANDRADE, R. O. Gestão de instituição de ensino. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2008.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2014.




DOI: https://doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v15n30p53-81

Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.