A percepção de servidores universitários sobre as políticas, ações e discursos institucionais sobre o assédio moral no trabalho

Thiago Soares Nunes, Suzana da Rosa Tolfo, Leonor María Cantera Espinosa

Resumo


O artigo objetiva descrever a percepção dos servidores docentes e técnico-administrativos de uma universidade federal, localizada na região sul brasileira, em relação as práticas e discursos organizacionais sobre o assédio moral no trabalho. A pesquisa classificou-se como qualitativa e descritiva. A coleta dos dados ocorreu pela aplicação de um questionário online, divulgado por e-mail, respondido por 214 servidores, e realizado 12 entrevistas. Na análise de dados foi utilizado a análise de conteúdo. Constatou-se que a universidade não demonstra claramente suas políticas e ações em relação ao assédio, o que influência na sua prática ou denúncia interna. Além disto, como forma de prevenir e combater a violência, os participantes sugerem tanto aspectos individuais, que tem relação com o comportamento e ações no trabalho (a prática do código de ética, respeitar e valorizar o outro), quanto institucionais, que trazem elementos presentes na cultura e práticas organizacionais (formação das chefias, aplicação e controle do código de ética profissional do servidor público, mudança cultural, criação de comissões, maior divulgação sobre o assédio, gestão mais técnica). Portanto, trazem elementos de prevenção que vão além de estratégias exclusivas sobre o assédio, mas de práticas saudáveis e éticas no ambiente laboral e nas relações interpessoais.


Palavras-chave


Assédio moral no trabalho; Universidade; Servidores

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

BARRETO, M. Assédio Moral: a violência sutil. Análise epidemiológica e psicossocial no trabalho no Brasil. 2005. 188f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2005.

BARRETO, M. Violência, saúde e trabalho: uma jornada de humilhações. São Paulo: EDUC, 2006.

BESWICK, J.; GORE, J.; PALFERMAN, D. Bullying at work: A review of the literature. Health and Safety Laboratory, 2006.

BRASIL. Decreto n. 1.171, de 22 de junho de 1994. Aprova o Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal. Lex: Coletânea de Legislação e Jurisprudência, Brasília, 1994. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2014.

CARAN, V. C. S. Riscos Psicossociais e Assédio Moral no Contexto Acadêmico. 2007. 188f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Fundamental, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

CHANLAT, J.-F. Modos de gestão, saúde e segurança no trabalho. In: DAVEL, E. P. B.; VASCONCELLOS, J. G. M. (Orgs.). “Recursos Humanos” e subjetividade. Petrópolis: Vozes, 1997. p. 118-128.

DEJOURS, C. A banalização da injustiça social. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

EINARSEN, S.; HOEL, H. Bullying and mistreatment at work: How managers may prevent and manage such problems. In: KINDER, A; HUGHES R.; COOPER; Cary L. (Eds.). Employee well-being support: A workplace resource. New York: John Wiley and Sons Ltd, 2008. p. 161-173.

EINARSEN, S. et al. Workplace Bullying: individual pathology or organizational culture? In: BOWIE, V.; FISCHER, B. S.; COOPER, C. L. (Orgs.). Workplace Violence: issues, trends, strategies. Devon: Willian Publishing, 2005. p. 229-247.

EINARSEN, S. et al. The concept of bullying and harassment at work: the European tradition. In: EINARSEN, S. et al. (Orgs.). Bullying and Harassment in the Workplace: Developments in Theory, Research, and Practice. London: Taylor & Francis, 2011, p. 3-39.

FABRO, A. C.; MAEHLER, C. Combate ao assédio moral no trabalho: identificando medidas adotadas pelas organizações sindicais de SC. In: EMMENDOERFER, M. L.; TOLFO, S. R.; NUNES, T. S. (Org.). Assédio moral: em organizações públicas e a (re)ação dos sindicatos. 1. Ed. Curitiba, PR: ed. CRV, 2015, p. 215-228.

FABRO, A. C.; TOLFO, S. R. Assédio moral no trabalho: Identificando na literatura medidas de combate por parte de organizações. Relatório de pesquisa de iniciação científica. PIBIC/CNPq – BIP/UFSC 2010/2011 [material não publicado], 2011.

FREITAS, M. E.; HELOANI, R.; BARRETO, M. Assédio moral no trabalho. Cengage Learning, São Paulo, 2008.

GARCIA, I. S.; TOLFO, S. R. Assédio moral no trabalho: culpa e vergonha pela humilhação social. Curitiba: Juruá, 2011.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HELOANI, R. Assédio moral – um ensaio sobre a expropriação da dignidade no trabalho. RAE-eletrônica, v. 3, n. 1, p. 1-8, 2004.

HELOANI, R. Assédio moral: a dignidade violada. Aletheia, n. 22, p. 101-108, 2005.

HIRIGOYEN, M-F. Assédio moral: a violência perversa no cotidiano. 10. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

HIRIGOYEN, M-F. Mal-estar no trabalho: redefinindo o assédio moral. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

HOEL, H.; EINARSEN, S.; COOPER, C. L. Organisational effects of bullying. In: EINARSEN, S. et al. (Eds.). Bullying and Emotional Abuse in the Workplace: International perspectives in research and practice. London: Taylor & Francis, 2003. p. 145-162.

HOEL, H.; SPARKS, K.; COOPER, C. L. The cost of Violence/Stress at work and the benefits of a violence/stress-free working environment. Geneva: Interntational Labour Organisation (ILO), 2001.

KEASHLY, L.; JAGATIC, K. By any other name: American perspectives on workplace bullying. In: EINARSEN, S. et al. (Eds.). Bullying and Emotional Abuse in the Workplace: International perspectives in research and practice. London: Taylor & Francis, 2003. p. 31-61.

LEYMANN, H. Mobbing and Psychological Terror at Workplaces. Violence and Victims, v. 5, n. 2, p. 119-126, 1990.

LEYMANN, H. The Content and Development of Mobbing at Work. European Journal of Work and Organizational Psychology, v.5, n.2, p. 165-184, 1996.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia do Trabalho Científico.7. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MARTININGO FILHO, A.; SIQUEIRA, M. V. S. Assédio Moral e Gestão de Pessoas: uma análise do assédio moral nas organizações e o papel da área de gestão de pessoas. Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 5, p. 11-34, 2008.

MATHISEN, G. E.; EINARSEN, S.; MYKLETUN, R. The relationship between supervisor personality, supervisor's perceived stress and workplace bullying. Journal of Business Ethics, v. 99, n. 4, p. 637–651, 2011.

MINAYO, M. C. S. et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

NUNES, T. S. Assédio moral no trabalho: o contexto dos servidores da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, 2011. 281p. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Administração, 2011.

NUNES, T. S.; TOLFO, S. R. Assédio moral no trabalho: consequências identificadas por servidores docentes e técnico-administrativos em uma universidade federal brasileira. Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, Florianópolis, v. 5, n. 3, p. 264-286, 2012a.

NUNES, T. S.; TOLFO, S. R. Políticas y prácticas de prevención y combate al acoso moral en una universidad brasileña. Salud de los Trabajadores, Maracay, v. 20, n. 1, p. 61-73, 2012b.

NUNES, T. S.; TOLFO, S. R. A dinâmica e os fatores organizacionais propiciadores à ocorrência do assédio moral no trabalho. Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, São Paulo, v. 4, n. 2, p. 90-113, 2013a.

NUNES, T. S.; TOLFO, S. R. Assédio Moral em Universidade: as possíveis consequências em comentar e/ou denunciar a violência. Administração Pública e Gestão Social, v. 5, n. 4, p. 148-155, 2013b.

NUNES, T. S.; TOLFO, S. R. O Assédio Moral no Contexto Universitário: uma discussão necessária. Revista de Ciências da Administração, Florianópolis, v. 17, n. 41, p. 21-36, 2015.

NUNES, T. S.; CUGNIER, J. S.; TOLFO, S. R. Prevención y combate al acoso moral en el trabajo: de la información a la acción. In: VILLAR, E. B. et al. (Org.). Hostigamiento Psicológico Laboral e Institucional en Iberoamérica: estado del arte y experiencias de intervención. Buenos Aires: Sb editorial, 2015. p. 669-680.

NUNES, T. S.; TOLFO, S. R.; ESPINOSA, L. M. C. A compreensão dos trabalhadores sobre o assédio moral no trabalho por meio de um termo/palavra. In: III Congreso Iberoamericano sobre Acoso Laboral e Institucional; IV Seminário Catarinense de Prevenção ao Assédio Moral no Trabalho, 2015, Florianópolis, SC. Anais....., 2015.

NUNES, T. S.; TOLFO, S. R.; NUNES, L. S. Assédio Moral em Universidade: a violência identificada por servidores docentes e técnico-administrativos. Organizações em contexto, São Bernardo do Campo, v. 9, n. 18, p. 25-61, 2013.

PINHEIRO, M. M.; TOLFO, S. R. Prevenção e intervenção do assédio moral no ambiente de trabalho. Relatório de pesquisa de iniciação científica. PIBIC/CNPq, BIP/UFSC. 2010/2011 [material não publicado], 2010.

PIÑUEL, I. Por si acaso te acosan…: 100 cosas que necesitas saber para salir del acoso psicológico en el trabajo. Buenos Aires: Códice, 2013.

PIÑUEL Y ZABALLA, I. Mobbing: como sobreviver ao assédio psicológico no trabalho. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

PIRES, J. C. S.; MACÊDO, K. B. Cultura organizacional em organizações públicas no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 40, n. 1, p. 81-105, 2006.

SALIN, D. The prevention of workplace bullying as a question of human resource management: measures adopted and underlying organizational factors. Scandinavian Journal of Management, v. 24, n. 3, p. 221-231, 2008.

SALIN, D. Workplace Bullying among Business Professionals: Prevalence, Organisational Antecedents and Gender Differences. Doctoral dissertation. Research Reports, Serie A, no 117. Helsinki: Swedish School of Economics and Business Administration, 2003.

SKOGSTAD, A. et al. Testing the Work Environment Hypothesis of Bullying on a Group Level of Analysis: Psychosocial Factors as Precursors of Observed Workplace Bullying. Applied Psychology, Oxford, UK, v. 60, n. 3, p. 475-495, 2011.

TEHRANI, N. Bullying at work: beyond policies to a culture of respect. London: CIPD (Chartered Institute of Personnel and Development), 2005.

TOLFO, S. R.; NUNES; T. S.; EMMENDOERFER, M. L. O assédio moral no trabalho e formas de diagnosticar e intervir. In: EMMENDOERFER, M. L.; TOLFO, S. R.; NUNES, T. S. (Org.). Assédio moral: em organizações públicas e a (re)ação dos sindicatos. 1. Ed. Curitiba, PR: ed. CRV, 2015, p. 243-265.

TOLFO, S. R.; SILVA, N.; KRAWULSKI, E. Assédio moral no trabalho: interface com a cultura organizacional e a gestão de pessoas em organizações públicas. In: EMMENDOERFER, M. L.; TOLFO, S. R.; NUNES, T. S. (Org.). Assédio moral: em organizações públicas e a (re)ação dos sindicatos. 1. Ed. Curitiba, PR: ed. CRV, 2015, p. 99-117.

TOLFO, S. R. et al. Assédio moral no trabalho: conceitos, aspectos culturais e de gestão de recursos humanos, consequências e possibilidades de intervenção. In: CHAMBEL, M. J. Psicologia da Saúde Ocupacional. Lisboa: ed. Pactor, 2016. 259-283.

TOLFO, S. R.; OLIVEIRA, R. T. Assédio moral no trabalho: uma violência a ser enfrentada. Florianópolis, UFSC, 2013.

WARSHAW, L. J. Violence in the workplace. In: STELLMAN, J. M. (Ed.). Enciclopedia de salud y seguridad en el trabajo. Madrid: Ministerio de Trabajo y Asuntos Sociales, 1998. p. 51.1-51.9.

ZIEMER, R. Mitos organizacionais: o poder invisível na vida das empresas. São Paulo: Atlas, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.15603/1982-8756/roc.v15n29p191-222

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Revista Organizações em Contexto (ROC) - Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA - Faculdade de Administração e Economia - FAE - Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

ISSN Versão Eletrônica 1982-8756

ISSN Versão Impressa 1809-1040 (2005-2008)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.