Uso do ácido hialurônico na odontologia: complicações e tratamento

Luanna Priscilla de Aguiar Cabral, Ricarlly Almeida de Farias, Priscila Leone Inácio, Igor Figueiredo Pereira

Resumo


Introdução: O uso do ácido hialurônico (AH) tem sido comum na odontologia por sua capacidade de integração, reparação, estimulação, proteção de tecidos e reversibilidade de resultados. Porém, efeitos colaterais e complicações podem surgir com a utilização do AH, em decorrência principalmente, da inexperiência do operador, do uso de técnicas incorretas ou de problemas com o produto. Objetivo: Avaliar os principais efeitos colaterais, complicações e tratamentos associados à utilização do AH na odontologia. Método: Foi realizada uma revisão integrativa de literatura com artigos publicados em português e em inglês até agosto de 2021 disponíveis nas bases de dados BVS, Lilacs, BBO e Medline. Conclusão: O uso do AH é seguro, tendo em vista que os efeitos colaterais e complicações, em sua maioria, não são graves, podem ser evitados, além de reversíveis.

Palavras-chave


Preenchedores dérmicos; Ácido hialurônico; Odontologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-1000/odonto.v30n58p25-36

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.