Entendendo o anarquismo metodológico de P. K. Feyerabend

João Batista Cichero Sieczkowski

Resumo


Resumo

Por volta de 1975 a filosofia da ciência foi assombrada pela publicação do irreverente livro de P.K. Feyerabend “Contra o Método” (“Against Method”) que ousava defender a tese de que a ciência não progredia amarrada por uma metodologia determinada e nem mesmo era uma atividade humana racional como positivistas e falseacionistas entendiam. O objetivo deste artigo é mostrar quais são as teses de Feyerabend que abalaram a maneira de pensar dos epistemólogos das ciências. Para isso confrontamos as teses de Feyerabend com os positivistas, falseacionistas e com o relativismo pragmático de T. Kuhn. O resultado foi um mergulho no ceticismo. Do dogmatismo de positivistas e falseacionistas para o relativismo de Kuhn e acabando no ceticismo de Feyerabend em respeito a atividade científica.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2175-7747/pf.v9n2p147-164

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.