Por que ler os clássicos? A importância da filosofia política para a compreensão da política contemporânea

Rodrigo Fernando Gallo

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir a relevância da leitura dos autores clássicos da filosofia política para a compreensão do desenvolvimento do campo da Ciência Política no Ocidente. A hipótese levantada por este estudo é que autores como Maquiavel, Hobbes e Locke, dentre outros, não devem ser lidos exclusivamente dentro de seus contextos, pois, se interpretados a partir da longa duração, podemos perceber que esses filósofos são fundamentais para a fundação e para a consolidação de correntes políticas complexas, ainda que de um modo não sistematizado - e tal esforço intelectual deixa um legado para a política contemporânea e para áreas correlacionadas, como Políticas Públicas e Relações Internacionais.

Palavras-chave


pensamento político, filosofia política, clássicos do pensamento político, Ciência Política.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2175-7747/pf.v9n2p131-145

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.