Estudos Decoloniais e Filosofia Africana: Por uma perspectiva outra no ensino da filosofia

Ana Claudia Rozo Sandoval, Luís Carlos Santos

Resumo


O artigo desenvolve-se no interesse de apresentar a discussão que teve lugar durante a realização da disciplina “Didática e Práxis Pedagógica em Filosofia”, no primeiro semestre de 2013, originada na problematização feita a partir da interpelação da história do pensamento universal - que representa uns dos universais filosóficos - e no debate proposto sobre a naturalização do epistemicidio e semiocidio cultural nas populações Latino/americanas e Africanas. As discussões foram emergindo diante do corpus de conhecimentos e reflexões que aportam os estudos sobre Modernidade/Colonialidade (na base dos estudos decoloniais) e as contribuições da filosofia Africana como chaves para um pensar/atuar filosófico histórica e geopoliticamente localizado e para dialogar com as filosofias clássicas. O texto desenvolve-se em quatro partes: a introdução que faz um contexto da disciplina levantando as questões relevantes na disputa por um filosofar outro; apresentação das perspectivas que alimentaram o debate: a Decolonialidade e a filosofia Africana; e uma parte final com algumas considerações sobre a filosofia contextualizada e a necessidade imperiosa que tem a filosofia de um pensar sobre si - própria.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2175-7747/pf.v6n2p1-18

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.