Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista Psicólogo inFormação?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

 Orientações para publicação

 

 

1. Serão publicados trabalhos relacionados à psicologia e ciências a ela afins, que se enquadrem nos seguintes critérios:

 

a) relatos de pesquisa: investigações científicas que apresentam um corpo teórico, descrição dos passos metodológicos, análise dos resultados, discussão destes e principais conclusões;

b) relatos de experiência profissional;

c) trabalhos teóricos: levantamento e análise de constructos teóricos já existentes e que tragam questionamento e levantamento de novas hipóteses a serem divulgadas;

d) revisões críticas da literatura psicológica e de ciências afins;

e) descrição de instrumentos e técnicas originais que contribuam para o desenvolvimento da psicologia e ciências afins;

f) resenhas;

g) notícias, agenda anual de psicologia;

h) entrevistas que contribuam para a ampliação do conhecimento em psicologia e ciências afins.

 

2. Os manuscritos que serão publicados na Revista Psicólogo inFormação deverão respeitar alguns requisitos:

 

a) o artigo não pode infringir nenhuma norma ética, e todos os esforços devem ser feitos de modo a proteger a identidade dos pacientes mencionados em relatos clínicos;

b) o artigo não deve conter nenhum material que possa ser considerado ofensivo ou difamatório;

c) o artigo não deve ser encaminhado simultaneamente para outra publicação sem o conhecimento explícito e confirmado por escrito dos editores. A revista, normalmente, não coloca obstáculos à divulgação do artigo em outra publicação, desde que informada previamente;

d) os trabalhos aceitos e publicados tornam-se propriedade da revista, sendo vedada a sua reprodução, ainda que parcial, sem a devida citação da fonte;

e) todos os conceitos contidos nos trabalhos publicados serão de inteira responsabilidade do autor;

f) serão aceitos trabalhos de alunos (psicólogos em formação), sempre orientados por professores, que assumirão a responsabilidade profissional pelo trabalho realizado em forma de publicação.

 

3. A apresentação de manuscritos deverá obedecer as seguintes exigências:

 

O autor deverá encaminhar seu texto aos editores, digitado em espaço duplo. Deverá ser encaminhada também uma cópia para email dos editores; digitado em programa Word para Windows - estilo normal do Word; fonte Times New Roman 12; espaçamento duplo, em texto corrido, teclando ENTER apenas para mudança de parágrafo. O manuscrito deve conter no máximo 35 páginas.

 

4. Configuração do manuscrito apresentado:

 

a) na primeira folha deverá constar: o título do trabalho em português e inglês, nome(s) do(s) autor(es), formação e titulação acadêmica, seu cargo e função na instituição a que pertence, no caso de profissional formado. No caso de aluno em formação, deverá constar o ano de ingresso, ano em curso, a disciplina relacionada ao trabalho enviado para publicação, bem como o nome do professor orientador do trabalho. Deverá ser informado endereço completo, telefone de contato e endereço eletrônico de todos os autores;

b) na segunda folha deverá constar apenas o título do trabalho, sem a identificação dos autores;

c) gráficos e tabelas poderão ser em páginas separadas, devidamente numerados, informando-se, simultaneamente, o local exato do texto onde deverão ser inseridos. ou no texto.

d) resumos em português e inglês, com o máximo de 200 palavras;

e) palavras-chave em português e inglês: no máximo cinco;

f) anexar uma carta de encaminhamento ao editor incluindo: autorização para o processo editorial de seu manuscrito, garantia de que todos os procedimentos éticos exigidos foram atendidos, concessão dos direitos autorais de seu manuscrito à Psicólogo inFormação, assinatura de todos os autores do trabalho;

g) as citações no corpo do texto e a lista de referências devem seguir as instruções abaixo:

 

Citações no corpo do texto

Para a elaboração das citações no corpo do texto, adota-se, nesta publicação, a norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) NBR 10520:2002:

1) sobrenome do autor da obra mencionada ou da obra de onde foi extraída a citação;

2) data da publicação original (primeira publicação) da obra mencionada ou da obra de onde foi extraída a citação;

3) no caso de citação literal, entre aspas (“ ”), informando o número da(s) página(s) de onde foi extraída a citação

 

Alguns exemplos de citações no corpo do texto:

Citação indireta

Para Cervo e Bervian (1978), todas as informações (sugestões e ideias) utilizadas como base de uma pesquisa devem ser informadas com método e precisão pelo pesquisador.

 

Citação direta

Sobre o papel do psicólogo no âmbito institucional, Bleger (1962, p. 20) comenta:

“A função social do psicólogo clínico não deve ser basicamente a terapia e sim a saúde pública e, dentro dela, a higiene mental. O psicólogo deve intervir intensamente em todos os aspectos e problemas que concernem a psico-higiene e não esperar que a pessoa adoeça para recém poder intervir”.

A partir de Barrass (1979, p. 1), observamos a afirmação de que “escrever é parte da ciência. Não obstante, muitos cientistas deixam de receber treinamento na arte de escrever”.

 

Citação da citação (apud) -  As regras que formam o corpo da ciência são públicas e sobrevivem ao cientista que as construiu, bem como àqueles que são controlados por elas. Skinner  (1969,  apud ANDRE Y et al., 2000, p. 140).

 

Lista de referências

Para a elaboração da lista de referências, adota-se nesta publicação a norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) NBR 6023:2002.

 

São elementos essenciais de uma referência:

a) sobrenome em letras maiúsculas e iniciais do nome do autor da obra referida;

b) data da publicação original (primeira publicação) da obra referida e data da reedição ou reimpressão;

c) título da obra referida;

d) local da publicação e editora, no caso de citação de livros;

e) nome do periódico, volume, número e páginas, no caso de citação de revistas.

Nota: nos casos em que não foi consultada a edição original, acrescentar os dados relativos à edição ou tradução utilizada s complementares).

 

Alguns exemplos:

 

Para livros:

BLEGER, J. Temas de Psicologia: entrevista e grupos. 2. ed. São Paulo:

Martins Fontes, 1985.

Para artigos de periódicos:

BUENO, B. O.; SOUZA, C. P.; CATANI, D. B.; SOUZA, M. C. C. C.

Docência, memória e gênero: estudos alternativos sobre a formação de professores.

Psicologia USP, São Paulo, v. 4, n. 1/2, p. 229-318, jan./dez. 1993.

 

Para capítulo de livro ou artigo de coletânea:

SOUZA, D. G. O que é contingência? In: BANACO, R. A. (Org.).

Sobre comportamento e cognição: aspectos teóricos, metodológicos e de formação em análise do comportamento e terapia cognitivista. Santo André: ARBytes, 1997. p. 82-87.

 

Para dissertação de mestrado e tese de doutorado:

YOSHIDA, L. A. M. A ausência paterna e suas repercussões na construção da identidade do adolescente. 2001. 200 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) – Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, 2001.

 

Casos especiais:

Existem algumas áreas de conhecimento, como a psicanálise e a filosofia, que têm a prática de mencionar, tanto no texto como nas referências bibliográficas, a data da primeira edição das obras de alguns autores considerados consagrados (as obras de Sigmund Freud são um exemplo do emprego usual desta prática). Entretanto, tal prática não pode ser regra geral e, portanto, deverá ser adotada apenas nos casos em que esta for considerada imprescindível. Neste caso, nos amparamos na sugestão da NBR 6023:2000, pois a versão datada de 2002 desta norma não traz recomendações a este respeito. No item 8.6.4 (NBR 6023:2000, p. 15), lê-se:

“caso existam duas datas, ambas podem ser indicadas, desde que seja mencionada a relação entre elas”.

 

Alguns exemplos:

KLEIN, M. A psicoterapia das psicoses. In: ______. Contribuições à psicanálise.

2. ed. São Paulo: Mestre Jou, 1981. p. 315-318, (original de 1930).

 

FREUD, S. O futuro de uma ilusão. Trad. J. Salomão. In: ______. Edição

Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio

de Janeiro: Imago, 1977. v. 21, p. 15-71, (original de 1927).

 

Nestes casos considerados clássicos, a chamada de entrada da citação

no corpo do texto deverá ser feita pela data do original e não pela edição

consultada. Este procedimento auxilia a pronta identificação da obra por parte do leitor que, em geral, reconhece o tema abordado pelos autores clássicos a partir dos escritos originais.

 

5. Explicitação dos procedimentos éticos adotados nos relatos de pesquisas com participantes humanos:

 

Segundo orientações atuais, todas as pesquisas que envolvem participantes

humanos deverão seguir as diretrizes da Resolução 196/96, acrescida da atual Resolução CNS nº 466/12 - Conselho Nacional de Saúde, Ministério da Saúde, bem como das

resoluções específicas elaboradas pelo mesmo órgão a respeito de áreas

temáticas (populações vulneráveis, estudos multicêntricos etc.). A realização

de pesquisas em psicologia, com participantes humanos, deve seguir,

também, as orientações do Conselho Federal de Psicologia, dispostas na

Resolução CFP16/00.

Deste modo, os autores devem:

a) acrescentar, no item Método, um subitem que pode ser denominado “Aspectos éticos” e nele descrever a avaliação de riscos, riscos previsíveis e providências previstas no caso de incômodos ocasionados pela coleta de dados;

b) mencionar, no subitem “Aspectos éticos” do Método, os cuidados éticos, a maneira como os participantes foram informados sobre a pesquisa, incluindo a assinatura do TCLE (termo de consentimento livre esclarecido);

c) mencionar como foi obtida a autorização para a realização da pesquisa,

caso a coleta dos dados tenha sido realizada em alguma instituição;

d) encaminhar aos editores uma cópia do comprovante da aprovação do comitê de ética em pesquisa (CEP), ou outros documentos que comprovem ter sido o projeto de pesquisa aprovado por avaliação ética competente.

 

6. Etapas do procedimento adotado para aceitação e publicação dos trabalhos:

 

a) os trabalhos serão selecionados segundo o critério de relevância e adequação às diretrizes editoriais. Os editores da revista constituem as instâncias responsáveis por esta etapa;

b) os trabalhos serão enviados para parecer de qualidade a ser elaborado por assessores científicos (revisão por pares). O corpo de assessores científicos e os pareceristas ad hoc, por eles indicados, compõem o filtro de qualidade responsável por essa etapa;

c) os pareceres comportam três possibilidades: aceitação integral do trabalho; aceitação com alterações; recusa integral. Em qualquer dos casos, o autor receberá cópia do parecer do corpo de assessores científicos.

 

 

Correspondência para:

Revista Psicólogo inFormação

Universidade Metodista de São Paulo

Faculdade de Saúde

Curso de Psicologia – Campus Planalto

Av. Dom Jaime de Barros Câmara, 1000 – Planalto

CEP 09895-450 – São Bernardo do Campo – São Paulo – Brasil

Tel.: (011) 4366-5354

E-mail: marilia.vizzotto@metodista.br;

mariliamartinsvizzotto@gmail.com; tania.bonfim@metodista.br

 

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao Editor".
  2. Os arquivos para submissão estão em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF (desde que não ultrapassem 2MB)
  3. URLs para as referências foram informadas quando necessário.
  4. O texto espaço duplo; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento, como anexos.
  5. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na seção Sobre a Revista.
  6. A identificação de autoria do trabalho foi removida do arquivo e da opção Propriedades no Word, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, caso submetido para avaliação por pares (ex.: artigos), conforme instruções disponíveis em Assegurando a Avaliação Cega por Pares.
 

Declaração de Direito Autoral

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

    1. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0, permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.

    1. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

  1. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre).
 

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.