Depressão em pacientes portadores de Esclerose Lateral Amiotrófica e sua associação com aspectos clínicos: uma revisão integrativa

Angélica Vanessa de Andrade Araújo Lira, Luís Augusto Irineu Aguiar Ramos, Clésia Oliveira Pachú

Resumo


A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), descrita inicialmente em 1869 pelo médico Jean-Martin Charcot, é uma das principais doenças neurodegenerativas ao lado das doenças de Parkinson e Alzheimer, sua incidência na população varia de 0,6 a 2,6 por 100.000 habitantes. A idade é um dos fatores preditores mais importantes para sua ocorrência, a prevalência é maior entre os 55 e 75 anos. O presente estudo trata-se de uma revisão integrativa, tendo como objetivo analisar a incidência de depressão em pacientes portadores de Esclerose Lateral Amiotrófica e sua associação com aspectos clínicos. Realizou-se pesquisa bibliográfica de estudos entre 2009 e 2017 nas bases PubMed e Biblioteca Virtual da Saúde (BVS), levantando dados relativos ao título com abordagem quantitativa e qualitativa. Foram gerados 89 artigos, dos quais 10 artigos foram incluídos na análise. Verificou-se elevada frequência de quadros depressivos em pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica A incidência de sintomas depressivos não esteve associada com duração da doença, sexo, forma de apresentação e escore funcional. Foi identificado que quadros álgicos com alto escore de intensidade de dor contribuem para a piora da qualidade de vida e o aumento das pontuações obtidas nas escalas avaliativas de depressão.


Palavras-chave


Depressão; Esclerose Lateral Amiotrófica; Quadro Clínico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/2176-0969/pi.v24n24p65-83

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.