A inteligência emocional nas práticas educativas: uma abordagem sobre educação emocional e sua contribuição para o desenvolvimento integral do aluno

Matheus Firmino Sagitário, Patricia Margarida Farias Coelho

Resumo


A partir da implementação da BNCC em 2018, temos a presença da inteligência emocional no contexto da educação brasileira. Neste estudo consideramos, como hipótese, que o desenvolvimento da Inteligência Emocional auxilia os alunos e potencializa suas relações consigo e com o outro no mundo. Temos três objetivos, a saber: (i) apresentar o que é a inteligência emocional, (ii) verificar a importância da prática da Educação Emocional no desenvolvimento do aluno conforme as competências socioemocionais explicitadas na BNCC e (iii) discutir a implicação da Educação Emocional na prática. O que justifica essa escolha é o fato de que lidamos com inúmeros desafios e conflitos nas escolas, situações estas que ocorrem em sua maioria por falta de gerenciamento das emoções. O arcabouço teórico que sustenta este trabalho são os estudos de Pimenta (1997), de Bisquerra (2009)  e de Goleman (2012) . A metodologia desse trabalho corresponde à bibliográfica, conforme aponta Gil (2002). O resultado alcançado nesta pesquisa foi o entendimento sobre a importância Inteligência Emocional e sua aplicação na educação, na formação de professores e nas práticas em sala de aula. Dessa forma evidenciamos que as competências socioemocionais, como apresentadas na BNCC, compreendem as mudanças do mundo contemporâneo e contextualizam com a realidade e as necessidades atuais dos alunos, visando o desenvolvimento integral do sujeito. 


Palavras-chave


educação, emocional, práticas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/1679-8104/ce.v20n40p1-21

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.