Uma alternativa didática às aulas tradicionais de ciências: aprendizagem colaborativa e modelização aplicadas ao ensino do sistema urinário

Raimunda Trajano da Silva Filha, Artemisa Amorim da Silva, Silvia Regina Sampaio Freitas

Resumo


O ensino baseado em aulas expositivas apresenta baixa eficiência no que se refere à aprendizagem dos alunos. Uma alternativa ao ensino tradicional está na adoção de metodologias construtivistas que pregam que o ser humano organiza e constrói seu conhecimento a partir de interações com outros seres humanos. Seguindo essa linha teórica, este artigo apresenta uma sequência didática pautada na aprendizagem colaborativa e na modelização para abordar os aspectos anatômicos e funcionais do sistema urinário. A população de estudo foi representada por 48 estudantes do nono ano do Ensino Fundamental de uma escola pública do município de Tefé, Amazonas, Brasil. A sequência didática baseou-se na construção de um protótipo funcional do sistema urinário, seguida de uma dinâmica na qual os alunos foram estimulados a montar um modelo esquemático do sistema urinário utilizando figuras emborrachadas. Com este procedimento foi possível verificar que 100% dos alunos não decoraram as estruturas, mas, sim, compreenderam a função e a disposição espacial de cada componente (órgão) do sistema urinário. Os resultados enfatizam a necessidade de reformulação no ensino sobre o corpo humano para que as experiências de aprendizagem sejam relevantes ao cotidiano dos alunos. Destacam, também, a importância de explorar recursos didáticos como estratégias auxiliares diferenciadas das práticas baseadas exclusivamente no livro didático e em aulas expositivas.


Palavras-chave


Ensino Fundamental; Corpo Humano; Recurso Didático.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15603/1679-8104/ce.v15n31p87-105

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.