A INTERLOCUÇÃO COMO EXPERIÊNCIA DE FORMAÇÃO DOCENTE

Renata Cristina Oliveira Barrichelo Cunha, Ana Maria Falcão de Aragão

Resumo


Este projeto é decorrente de um convênio firmado entre uma universidade estadual paulista e a Secretaria Municipal de Educação de uma cidade do interior do estado de São Paulo que tem, dentre seus objetivos, compreender os movimentos de criação e experimentação das escolas na construção de seu projeto político-pedagógico. Como formadoras e pesquisadoras temos discutido a potencialidade da formação centrada na escola para o atendimento do objetivo anunciado, especialmente no que se refere à compreensão do esforço das equipes gestoras para organizar o trabalho coletivo como oportunidade de reflexão sobre a prática e produção de conhecimentos. Nas nossas intervenções, analisamos os processos de interação que podem favorecer a formação de vínculos e a construção da solidariedade necessária ao fortalecimento de escolas reflexivas. Neste trabalho socializamos parte de nossas análises tomando como material a comunicação eletrônica trocada com as escolas e que nos permite discutir algumas peculiaridades desse tipo de formação centrada nas necessidades dos profissionais da escola. A análise da troca de emails entre diretoras e pesquisadoras evidencia a importância das relações interpessoais construtivas como base do trabalho coletivo e a contribuição da interlocução entre universidade e escola a favor da reflexividade docente e como oportunidade para mobilizar conhecimentos em contexto.


Palavras-chave


formação de professores, trabalho docente coletivo, desenvolvimento pessoal e profissional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v17n2p7-19

Programa da Pós Graduação em Educação

 

    __________________________________________________________________________________________