Narrativas de professores sobre seu percurso na licenciatura: contribuições para os formadores

Renata Cristina Oliveira Barrichelo Cunha, Cláudia Beatriz de Castro Nascimento Ometto, Guilherme do Val Toledo Prado

Resumo


O artigo discute as narrativas autobiográficas de professores como materiais de investigação e experiências de formação e problematiza as contribuições que a leitura de memoriais de formação elaboradas por estudantes e professores em formação podem suscitar nos seus formadores. A partir da leitura de um conjunto de 80 memoriais produzidas por professores de diversos níveis de ensino que frequentaram cursos de extensão e de pós-graduação lato sensu no período de 2008 a 2016 pretendeu-se responder as seguintes questões: o que podemos aprender, como formadores de professores, com as narrativas dos estudantes e professores em formação? Como as narrativas autobiográficas podem orientar nosso trabalho e reflexão como formadores de professores nas licenciaturas, na pós-graduação e nas demais ações de formação continuada? A análise dos memoriais buscou, na escolha semântica, na organização dos enunciados, no estilo dos autores, indícios das relações e processos vividos por eles durante o percurso na graduação. Nesse processo de análise chamaram a atenção aspectos relacionados à centralidade do conhecimento nos processos de formação; os modos de mediação do conhecimento pelo professor formador; a relação entre teoria e prática com especial enfoque para as práticas de estágio e de pesquisa.


Palavras-chave


FORMAÇÃO DE PROFESSORES; LICENCIATURA; FORMAÇÃO DE FORMADORES DE DOCENTES; AUTOBIOGRAFIA; EXPERIÊNCIA DE VIDA.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v26n1p65-89

Programa da Pós Graduação em Educação

 

    __________________________________________________________________________________________