A linguagem nas teleaulas: limites e possibilidades do diálogo pedagógico em EaD

Luis Cláudio Dallier Saldanha

Resumo


Este trabalho parte da análise das linguagens utilizadas nas teleaulas, no contexto da educação a distância, em Instituições de Ensino Superior no Brasil, para considerar os limites e as possibilidades do diálogo pedagógico nos processos educacionais mediados pelas novas tecnologias. É oferecida uma breve descrição e caracterização do modelo da teleaula, destacando-se a relação entre linguagem e recursos tecnológicos. Verificam-se os riscos e os desafios inerentes à transposição didática, à interação e ao ensino-aprendizagem realizados por meio das Tecnologias da Informação e da Comunicação, apontando a ambiguidade das novas tecnologias. As implicações da centralidade da imagem e da redução da relação docente ao uso da linguagem audiovisual são examinadas criticamente. Também são consideradas as possibilidades de formação por meio da integração orgânica da teleaula com outras ações pedagógicas e outras linguagens, defendendo-se a necessidade de utilizar a escrita como uma das formas de comunicação docente e de articulação entre a oralidade e a imagem. Empreende-se, assim, uma abordagem das relações entre formação, linguagem e tecnologia levando-se em conta a contribuição do pensamento teórico-crítico.


Palavras-chave


Teleaula, educação a distância, linguagem audiovisual

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v23n57p41-47

ISSN Eletrônico: 2236-9767