Narcisos contemporâneos: maquinaria da imagem e ufanismo tecnológico - DOI: http://dx.doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v23n57p121-129

Luiz Hermenegildo Fabiano

Resumo


A revolução eletroeletrônica sofisticou-se a tal ponto que as potencialidades de um chip, por si só, determinariam uma era tecnológica capaz de integrar indivíduo e tecnologia de forma jamais imaginada. As inovações técnico-cibernéticas causaram um impacto definitivo não apenas nas relações sociais,  mas no interior da própria tecnologia. Avanços nessa área proporcionaram modificações no corpo humano, estimularam o sistema produtivo e econômico e acabaram superando seus próprios limites, mais rapidamente que a genética humana  Considerando os avanços e o impacto desse nível de desenvolvimento científico e tecnológico sobre as novas gerações, que reflexão se impõe como crítica do ufanismo técnico vigente e o nível de regressão social? Ainda é possível a perspectiva de uma dialética do esclarecimento (Aufklärung) formulada pelos frankfurtianos Theodor W. Adorno e Max Horkheimer em 1947? O propósito dos autores permanece, no entanto, como potencial reflexivo e crítico, indispensável para situar a irracionalidade contida nos princípios instrumentais da razão moderna e suas determinantes sociais na atualidade. A análise fundamenta-se na Teoria Crítica da Escola de Frankfurt para demonstrar que nos recursos avançados das novas tecnologias, a superação das limitações técnicas oculta a herança moderna da dominação social ainda não superada.    


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v23n57p121-129

ISSN Eletrônico: 2236-9767