A questão da identidade no Século XX: apontamentos teóricos

Fabricio Antonio Deffacci, Douglas Menezes Oliveira

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar o problema da identidade no século XX em suas características mais gerais, desde seu entendimento enquanto desdobramento da filosofia do sujeito até suas determinações sociológicas interessadas em perceber sua disposição nos processos sociais em estágio de fragmentação. Será atribuída ênfase às transformações ocasionadas na vida cotidiana pela globalização dos elementos culturais em nossa época. No ápice da era moderna, a concepção de identidade foi fixada em padrões com pouca mutação, tendo em vista categorias produzidas dentro da teoria do conhecimento. No pensamento social contemporâneo, as demarcações sociológicas apontaram para a mudança do universo social e, por consequência, a concepção de identidade assumiu contornos mutáveis. O fenômeno da globalização atua de maneira significativa sobre as identidades plurais, promovendo a fusão destas dentro de um horizonte social com elevada aceleração na transformação dos valores e costumes. Assim, a sociedade pós-tradicional promove a ininterrupta transformação das identidades.


Palavras-chave


Identidade; globalização; fragmentação cultural.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v25n63p77-85

ISSN Eletrônico: 2236-9767