As linhas de subjetivação e de fuga de um dispositivo de regulação curricular: efeitos no trabalho de docentes iniciantes

Franciele Roos da Silva Ilha, Álvaro Moreira Hypolito

Resumo


Este trabalho trata da discussão das linhas de subjetivação e de fuga de um dispositivo que emergiu da investigação da regulação curricular da Educação Física e seus efeitos no trabalho de docentes iniciantes. Para analisar esta regulação utilizou-se o conceito foucaultiano de dispositivo, tendo como fundamentação teórico-metodológica os estudos de Michel Foucault e Gilles Deleuze. Nos limites deste artigo, o objetivo foi analisar os efeitos da regulação curricular da Educação Física no trabalho de docentes iniciantes, por meio da discussão das linhas de subjetivação e de fuga do dispositivo da esportivização. As linhas de subjetivação traçam aos modos pelos quais os docentes iniciantes atuam sobre si mesmos para produzir suas subjetividades a partir dos saberes-poderes do dispositivo da esportivização. Já as linhas de fuga, ruptura pontuam os escapes dos professores iniciantes em relação a este dispositivo, como e para onde escapam, ao se mostrarem resistentes aos seus saberes-poderes.


Palavras-chave


linhas de subjetivação; linhas de fuga; dispositivo; regulação curricular; trabalho docente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v26n66p21-36

ISSN Eletrônico: 2236-9767