Associação da atividade física e prática esportiva com os fatores de risco metabólicos e força da musculatura respiratória em crianças obesas

Maria Joana Carvalho Silva, Fábio Antonio Néia Martini, Antônio Stabelini Neto, Renan Camargo Corrêa

Resumo


A obesidade está associada com vários fatores de risco para doenças crônico-degenerativas e com alterações na mecânica respiratória, levando a um maior consumo de oxigênio para a respiração. O exercício físico feito regularmente previne tais complicações, com significativos reflexos sobre a qualidade de vida. Assim, o objetivo deste estudo foi associar a prática de atividade física e esportiva com os fatores de risco metabólicos e a força da musculatura respiratória em crianças obesas. Foram avaliadas 25 crianças com idades entre 8 e 12 anos. A atividade física foi mensurada por meio de pedometria e a pratica esportiva obtida através de entrevista. Os fatores de risco avaliados foram colesterol total, HDL-C, LDL-C, triglicérides, glicemia e insulina. As pressões inspiratória e expiratória máxima foram mensuradas por meio da manovacuometria. Para calcular os coeficientes de correlação entre as variáveis foi utilizado o teste de Spearman. Os resultados demonstraram que a pratica esportiva teve uma relação inversa com os fatores de risco metabólicos e uma associação positiva com os valores de pressão inspiratória e expiratória. Assim, as praticas de atividade física e esportiva são essenciais para a prevenção de fatores de risco além de promover a manutenção de um estilo de vida fisicamente ativo em longo prazo.

 


Palavras-chave


Excesso de peso, exercício, síndrome metabólica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v16n43p21-28

ISSN Eletrônico: 2238-1244