A utilização do questionário internacional de atividade física (IPAQ) como ferramenta diagnóstica do nível de aptidão física: uma revisão no Brasil

Bruno de Souza Vespasiano, Rodrigo Dias, Daniel Alves Correa

Resumo


A melhora da qualidade de vida decorrente da diminuição do risco de acometimento por doenças crônico-degenerativas associada à prática do exercício físico bem como da atividade física têm sido freqüentemente relatada por pesquisas científicas. Ademais, ressalta-se que tais relatos têm aumentado de forma exponencial, principalmente na última década. Vale ressaltar, que a prática regular de atividade física e principalmente do exercício físico bem orientado, independente dos outros componentes atrelados ao estilo de vida, reduz de forma significativa os riscos de morbidade e mortalidade decorrente de diversas doenças como obesidade, diabetes tipo II, hipertensão, dislipidemias, alguns tipos de câncer, entre outras. Com base nesses aspectos importantes e com intuito de construir uma ferramenta de baixo custo financeiro e boa aplicabilidade em relação aos níveis de atividade física para estudos com grandes populações, diversas agências normativas de saúde criaram o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) com objetivo de validar, reproduzir e posteriormente comparar os níveis de atividade física das mais variadas populações. Dessa forma, o presente estudo tem como objetivo realizar uma revisão bibliográfica sobre as pesquisas realizadas no Brasil pertinente à aplicação do IPAQ na versão curta e longa nos últimos 10 anos. Ademais, identificar suas considerações em relação aos níveis de atividade física e sua eficácia como ferramenta auxiliadora para a determinação do grau de necessidade na prescrição e acompanhamento dos programas de exercícios físicos. Nessa linha de pensamento, apesar das menores correlações entre o IPAQ com outros instrumentos de medição de níveis de atividade física apresentados, o baixo custo, bem como a os resultados com relação à reprodutibilidade do teste/re-teste creditam a utilização do IPAQ para a avaliação do nível de atividade física das mais variadas populações. Ainda, a utilização do IPAQ como ferramenta auxiliadora para a determinação do grau de necessidade na adesão, prescrição e acompanhamento dos programas de exercícios físicos deve ser considerada.

Palavras-chave


IPAQ; avaliação; exercício físico e sedentarismo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v12n32p49-54

ISSN Eletrônico: 2238-1244