Facilidades e dificuldades identificadas pelas enfermeiras pediatras na aplicação dos “Cartões de Qualidade da Dor"

Lisabelle Mariano Rossato, Claudia Ebner, Lucila Castanheira Nascimento, Elaine Buchhorn Cintra Damião, Maria Cristina Pauli Rocha, Danila Maria Batista Guedes, Natália Pinheiro Braga Spósito, Mily Constanza Moreno Ramos, Taine Costa

Resumo


A dor pode provocar consequências físicas e emocionais nas crianças e adolescentes. Conhecer a experiência de enfermeiras na utilização de um instrumento multidimensional e direcionado ao público infantil para avaliar a dor, demanda compreender as percepções e atitudes das enfermeiras ao vivenciarem situações de dor das crianças e adolescentes. Os objetivos do estudo foram, portanto, identificar as facilidades e dificuldades das enfermeiras no que concerne ao uso de um instrumento multidimensional para avaliar a dor em crianças e adolescentes. Os dados foram coletados por meio de abordagem qualitativa, mediante entrevistas semiestruturadas com nove enfermeiras e analisados conforme a proposta do Discurso do Sujeito Coletivo. A partir dos dados obtidos pelas entrevistas, surgiram dois temas: Dificuldades e Facilidades encontradas por enfermeiras na utilização do instrumento “Cartões de Qualidade da Dor” para avaliação da dor em crianças e adolescentes. Concluiu-se que as enfermeiras perceberam o impacto positivo dessa ferramenta no cuidado aos pacientes e suas mães e enfrentaram algumas dificuldades devido à inexperiência na utilização do instrumento.

 


Palavras-chave


avaliação da dor; enfermagem pediátrica; criança; adolescente; instrumentos de avaliação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v15n40p3-14

ISSN Eletrônico: 2238-1244