O significado do brincar e da brinquedoteca para a criança hospitalizada na visão da equipe de enfermagem

Maria Cristina Pauli Rocha, Elusi Cristiane Viana Dias, Angela Márcia Fossa, Tereza Mitsue Horibe

Resumo


Este estudo teve como objetivo conhecer o significado que a equipe de enfermagem atribui ao brincar e a brinquedoteca no que se refere ao restabelecimento da saúde da criança hospitalizada e identificar como a equipe percebe a brinquedoteca. Trata-se de um estudo descritivo com dados quali-quatitativos baseada na análise de entrevistas semiestruturadas com 16 profissionais da equipe de enfermagem que trabalhavam na unidade de pediatria de um hospital de grande porte do interior de São Paulo. Os aspectos éticos foram respeitados em consonância à Resolução do Conselho Nacional de Saúde no196, (Ministério da Saúde, 1996) que regulamentava a realização de pesquisa em seres humanos. O protocolo de pesquisa foi submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)- processo n° 38/11. A equipe de enfermagem foi unânime em considerar importante a brinquedoteca no ambiente hospitalar, porém a falta de funcionários especializados, de voluntários e de organização, na brinquedoteca da instituição em questão, limitava o uso da mesma em vários dias e horários da semana. Evidencia-se, portanto o quanto as instituições hospitalares precisam investir e incentivar o preparo dos profissionais de saúde para gerenciar o uso da brinquedoteca e compreender sobre a sua importância para criança hospitalizada.

 


Palavras-chave


Jogos e Brinquedos; Criança Hospitalizada; Equipe de Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v15n40p15-23

ISSN Eletrônico: 2238-1244