Conservação e administração de vacinas: a atuação da enfermagem

Angela Márcia Fossa, Andreia Moreira Protti, Maria Cristina Pauli da Rocha, Tereza Mitsue Horibe, Glicinia Elaine Rosilho Pedroso

Resumo


Manter a qualidade dos imunobiológicos é um desafio para a enfermagem na sala de vacinação. O objetivo do estudo foi conhecer as condições de funcionamento da sala de vacinação e a atuação da equipe de enfermagem. Trata-se de uma pesquisa descritiva com profissionais de enfermagem que atuam nas atividades de vacinação em duas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Foram realizadas entrevistas e observação do preparo, administração e orientação aos usuários. Para realização das entrevistas foi utilizada ferramenta do Programa de Avaliação de Supervisão Sala de Vacinação (PAISSV, versão 2004) do Ministério da Saúde e para o registro das observações, roteiro elaborado pelas autoras. Na “UBS A” foi observado o atendimento de 30 usuários e na “UBS B”, 18. As duas UBS atendem em horários adequados. As salas são menores que o preconizado. Na “UBS A” o acesso é difícil, a geladeira tinha problemas com: degelo, bobinas de gelo e organização. Na UBS B, a distribuição das vacinas e o degelo eram inadequados. Não foram observados problemas na indicação das vacinas, na técnica de preparo e administração, nos registros. Observaram-se falhas no acolhimento: os funcionários não cumprimentaram as mães, não orientaram sobre efeitos adversos e a conduta no caso de eventos adversos pós-vacinação. Estes fatores podem comprometer a qualidade do serviço e contribuir para o abandono do esquema vacinal.


Palavras-chave


Rede de Frio; Programa Nacional de Imunização; Vacinas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v15n40p85-96

ISSN Eletrônico: 2238-1244