Avaliação nutricional e da qualidade de vida de pacientes com câncer do aparelho digestório

Rafaiane Macedo Guimarães, Ana Lídia Cabral Sousa, Christianne Mateus de Oliveira, Maria Luiza Ferreira Stringhini

Resumo


Objetivo: Avaliar e relacionar o estado nutricional e a qualidade de vida de pacientes com câncer do aparelho digestório.

Métodos: Estudo transversal com 44 pacientes atendidos no Ambulatório de Oncologia do Hospital das Clínicas de Goiânia-GO, no período de fevereiro a junho de 2011. Os pacientes foram convidados a participar da pesquisa e aqueles que aceitaram, assinaram um Termo de Consentimento Livre Esclarecido. Em seguida os mesmos foram entrevistados para obtenção dos dados socioeconômicos e demográficos. Realizou-se o recordatório de 24 horas, avaliação antropométrica por meio do índice de massa corporal (IMC), da circunferência muscular do braço (CMB), do percentual de gordura, avaliação nutricional subjetiva global (ANSG) e da qualidade de vida pelo questionário EORTC-QLQ-C30 versão 3.0.

Resultados: No grupo avaliado houve predominância do sexo masculino e da faixa etária de adultos. A maioria (59%) dos pacientes possuía ensino fundamental e renda per capita menor que um salário mínimo (70%). Na antropometria de adultos encontro-se normalidade nutricional para as variáveis: IMC, CMB e percentagem de gordura. Quanto aos idosos a maioria estava eutrófica quando se avaliou CMB e percentagem de gordura, já em relação ao IMC 67% destes apresentavam desnutrição. Dados da ANSG apresentaram, em sua maioria, risco de desnutrição e desnutrição tanto para adultos quanto idosos. A medida global de qualidade de vida atingiu a média de 63%, e houve diferença estatisticamente significativa entre ANSG e alguns itens do questionário EORTC-QLQ-C30.

Conclusão: No presente estudo o estado nutricional dos pacientes não chegou interferir diretamente na qualidade de vida, pois a maioria dos pacientes ainda encontrava-se em risco de desnutrição.


Palavras-chave


avaliação nutricional, câncer do aparelho digestório, qualidade de vida

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v16n44p63-74

ISSN Eletrônico: 2238-1244