Voz e saúde vocal do tradutor e intérprete oral: estudo de revisão

Regina Zanella Penteado, Marilia Meneghini

Resumo


Os tradutores e/ou intérpretes orais necessitam ter uma voz de qualidade em seu trabalho; e as suas altas demandas de uso vocal profissional requerem atenção e cuidados. O objetivo é realizar uma revisão sistemática sobre voz a de tradutores e intérpretes. Foram realizadas buscas on-line em anais de congressos de Fonoaudiologia e de Tradução e Interpretação e nas bases: Lilacs, Scielo, DOAJ, Medline, ScienceDirect, SpringerLink e Wiley Online Library. A seleção envolveu aplicação de critérios e Testes de Relevância, em processos que implicaram em inclusões e exclusões. A seleção resultou, assim, em três publicações para análise. A revisão sistemática mostrou que as questões de voz e de saúde vocal são pouco investigadas e as publicações existentes focalizam a atuação de tradutor/intérprete da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para o Português. Nas publicações, a voz é abordada pela vertente da expressividade, foi considerada importante recurso na interação, mediação, significação e construção de sentidos na interpretação. Não há estudos sobre uso vocal profissional, cuidados, saúde, trabalho e qualidade de vida de tradutores e/ou intérpretes. A questão da voz merece atenção na formação do Tradutor e Intérprete e requer investigações sob perspectiva ampliada, integrada e interdisciplinar entre as ciências Humanas (Educação, Letras: Tradução e Interpretação, Pedagogia, Lingüística) e da Saúde (Fonoaudiologia, Saúde do Trabalhador, Saúde Coletiva). 


Palavras-chave


Tradução e Interpretação, Educação, Letras, Voz, Fonoaudiologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v17n45p61-77

ISSN Eletrônico: 2238-1244