Perfil epidemiológico de puérperas de recém- -nascidos com baixo peso e prematuros

Silas Santos Carvalho, Julita Maria Freitas Coelho

Resumo


Resumo: O baixo peso ao nascer (BPN) constitui um dos fatores determinantes da probabilidade de sobreviver ao período neonatal, e, paralelo à prematuridade, decorre de circunstâncias diversas e imprevisíveis, associadas a condições socioeconômicas maternas desfavoráveis. O objetivo deste estudo é descrever o perfil epidemiológico de puérperas de recém-nascidos com baixo peso e prematuros. Trata-se de um estudo caso-controle com 144 puérperas num hospital público de Feira de Santana-BA. O grupo caso (n=24) foi constituído por mães de nascidos vivos com baixo peso (<2500g) e <37 semanas, e o grupo controle (n=120), por mães de nascidos vivos com peso normal (≥2500g) e >37 semanas. Foram realizadas aplicação de um questionário e consulta de prontuários e cartão pré-natal. Os principais fatores de risco para o BPN e prematuridade foram avaliados mediante análise bivariada e obtenção da medida de associação odds ratio (OR). Os principais resultados demonstraram que 16,7% das gestantes tiveram filhos com BPN e prematuros, sendo que a maioria destas tinha faixa etária entre 14 e 25 anos, cor negra ou parda, teve parto normal, consumiu bebida alcoólica durante a gestação e fez menos de seis consultas de pré-natal. A identificação dos fatores de risco do BPN é relevante para a saúde pública, possibilitando subsídios para o planejamento de estratégias de enfrentamento desse agravo.


Palavras-chave


Gravidez; Baixo peso ao nascer; Prematuridade; Fatores de risco.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v17n45p39-47

ISSN Eletrônico: 2238-1244