Avaliação da composição corporal dos pacientes em ambulatório de nutrição

Beatriz Cassaniga Talassi, Amanda Martim, Iza Oliveira Hoff

Resumo


A avaliação da composição corporal, possibilita verificar desequilíbrios entre a quantidade de gordura e musculatura, quadro atrelado a alterações metabólicas. O objetivo do estudo foi avaliar a composição corporal com enfoque para a massa muscular. Tratou-se de um estudo transversal, com indivíduos de 18 a 60 anos. Aplicou-se o teste T-Student para amostras independentes para: idade, massa muscular (MM Kg), porcentagem de massa muscular (%MM), índice de massa muscular (IMM), circunferência da cintura (CC) e índice de massa corporal (IMC), e estratificados entre sarcopênicos e não sarcopênicos e a correlação linear de Pearson entre CC e IMC com variáveis de massa muscular. Os dados foram calculados pelo programa Stat versão 6.0 e o nível de significância adotado p <0,05. Averiguou-se uma média de idade de 34,08±9,5 anos, com predomínio de mulheres e 63,83% dos indivíduos praticavam exercício. Houve diferença significativa no comparativo entre gêneros para CC, MM, %MM e IMM e entre homens sarcopênicos e não sarcopênicos, a diferença foi significativa para idade, CC, MM (Kg), IMM e IMC. Foi verificado uma correlação negativa entre a CC com MM, %MM em homens, mulheres e para a amostra geral (p <0,05). Haja vista os resultados, há um comprometimento da musculatura esquelética em razão do excesso de peso corporal, sobretudo sarcopenia em homens, desencadeada em idades precoces.

Palavras-chave


Composição corporal; Antropometria; Sarcopenia; Obesidade; Doenças crônicas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v18n49p41-54

ISSN Eletrônico: 2238-1244