Protocolos de reabilitação após cirurgia cardíaca na fase hospitalar: uma revisão.

Fernanda Toniollo, Daniela Faleiros Bertelli Merino, Marlene Aparecida Moreno

Resumo


Introdução: As doenças cardiovasculares são derivadas de fatores de risco tais como tabagismo, alcoolismo e desequilíbrio no perfil lipídico. A Organização Mundial da Saúde (OMS) constatou que cerca de 17 milhões de pessoas morrem por ano em decorrência de doenças relacionadas ao sistema cardiovascular. A cirurgia cardíaca é indicada em casos de infarto agudo do miocárdio, de valvopatias cardíacas, cardiopatias congênitas e transplante de coração. A reabilitação cardíaca consiste em atividades que visam garantir aos indivíduos cardiopatas, condições de melhora no âmbito físico, mental e social e deve ser realizada de forma multiprofissional, principalmente na fase hospitalar. Objetivo: Realizar uma revisão dos protocolos de reabilitação cardíaca na fase hospitalar no pós-operatório de cirurgias cardíacas em adultos. Metodologia: Levantamento bibliográfico nas plataformas PubMed, Scielo e Google Acadêmico. Foram incluídos no estudo pacientes adultos com cardiopatias que passaram por cirurgia de revascularização do miocárdio ou cirurgia de troca valvar, que deram início ao programa de reabilitação cardíaca em até 3 dias após a cirurgia, ainda no hospital. Resultados: 131 estudos foram selecionados, 119 não preencheram os critérios de inclusão. 12 artigos foram elegíveis, 07 foram descartados. Desta forma, foram incluídos nesta revisão 05 estudos. Conclusão: Concluiu-se que os protocolos mais usados na fase hospitalar da reabilitação cardíaca são os steps do Protocolo de Regenga, o cicloergômetro substituindo os exercícios aeróbicos convencionais, a utilização do CPAP durante as caminhadas e o uso da realidade virtual como aliada ao envolvimento do paciente à terapia.


Palavras-chave


(Cirurgia Torácica; Reabilitação Cardíaca; Serviço Hospitalar de Fisioterapia)

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/2238-1244/sr.v22e2201

ISSN Eletrônico: 2238-1244